promo
Negócios

Médicos Roberto Kalil e Sérgio Tufik firmam novo acordo de acionistas após negócio de Nelson Tanure na Alliar

Empresa de medicina diagnóstica confirma negócio após ação disparar mais de 13% na B3

Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — A empresa de medicina diagnóstica Alliar ganhou um novo acionista. O empresário Nelson Tanure, conhecido por investir em empresas de mídia (Jornal do Brasil e Gazeta Mercantil) e infraestrutura (como Oi, PetroRio, Comex, Companhia Docas de Santos), adquiriu 21,14% da companhia, totalizando uma participação de 25,85% do capital (já detinha outros 4,71%).

A companhia informou, nesta sexta-feira (20), que foi firmado um acordo de acionistas entre os médicos fundadores Roberto Kalil Issa e Sérgio Tufik e demais acionistas como o empresário Luiz Barsi Filho, que possuem, juntos, 50,2% das ações ordinárias da Alliar.

Veja mais: Alliar Medicina Diagnóstica fecha com a maior alta do dia

Tanure realizou a aquisição da ações por meio do fundo de investimento Fonte de Saúde, que comprou os 21,14% dos fundos da gestora de private equity Pátria. Em fato relevante, foi informado que o Fonte de Saúde não objetiva alterar a composição do controle acionário ou a estrutura administrativa da companhia.

O negócio foi anunciado pela Alliar em resposta à questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre a forte alta de 13,30% nas ações da companhia, no começo da tarde de ontem. A transação depende ainda do aval do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

O escritório Pinheiro Neto Advogados foi contratado pelos atuais acionistas da Alliar para representá-los. O acordo de acionistas celebrado indica o contexto da negociação da entrada do novo sócio e sua finalidade.

Veja mais: Rede D’Or conclui aquisição do Hospital Aliança

“Dada a tendência em curso de consolidação acelerada da indústria de saúde em geral no Brasil e o valor de mercado atual da companhia, inclusive em decorrência de condições macroeconômicas adversas e incertezas políticas, vários investidores, financeiros e estratégicos, têm manifestado interesse em avaliar uma potencial operação estratégica envolvendo a realização de investimento, direto ou indireto, na companhia”, afirma o documento.

A finalidade do acordo dos acionistas é “negociar a melhor operação estratégica que atenda à sua ambição e interesse em relação à companhia e esteja alinhada com a sua visão a respeito do melhor interesse da própria companhia (seja uma associação, parceria, combinação de negócios, compra e venda de ações ou qualquer outra transação, independente de forma, estrutura ou substância), os acionistas desejam, por meio deste acordo, criar um bloco único que vincule ações representativas de mais de 50% do capital social”.

No começo desta semana, a Rede D’Or provocou uma disparada das ações da Alliar após anunciar uma oferta pública de aquisição (OPA) dos papéis da empresa, apontada por analistas como uma player cada vez atuante na consolidação do setor de medicina diagnóstica.

Leia também







Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.