Lucro da Nvidia sobe 1.274%, mas investidores esperavam mais; ação cai

Empresa superou as estimativas do mercado no terceiro trimestre fiscal, mas ficou abaixo das previsões mais elevadas de investidores que esperavam um guidance maior

Acciones de Nvidia
Por Ian King
21 de Novembro, 2023 | 07:39 PM

Bloomberg — Investidores da Nvidia (NVDA) tiveram uma reação considerada morna ao resultado do terceiro trimestre fiscal, divulgado nesta terça-feira (21) após o fechamento do mercado: os números superaram as estimativas médias dos analistas, mas não conseguiram satisfazer as expectativas mais elevadas dos acionistas que apostam em um boom do segmento de inteligência artificial (IA).

A receita no quarto trimestre será cerca de US$ 20 bilhões, afirmou a empresa na terça em comunicado. Embora o valor supere a estimativa média dos analistas de US$ 17,9 bilhões, algumas projeções chegaram a US$ 21 bilhões.

As ações caíram cerca de 1% nas negociações pós-mercado, depois de chegarem a recuar 6,3%.

Embora a Nvidia tenha apresentado outro período de forte crescimento no terceiro trimestre, investidores esperavam mais. Eles investiram dinheiro na ação neste ano - fazendo-a subir 242% - com a esperança de que a indústria de IA traria ganhos explosivos de vendas para a Nvidia.

PUBLICIDADE

As ações da empresa fecharam a US$ 499,44 em Nova York antes do balanço. A empresa foi a ação com melhor desempenho no Índice de Semicondutores da Bolsa de Valores da Filadélfia neste ano, elevando sua avaliação para mais de US$ 1,2 trilhão.

A capitalização de mercado da Nvidia agora é mais de US$ 1 trilhão maior do que a da rival Intel (INTC), que até recentemente era a maior fabricante de chips do mundo.

O CEO da Nvidia, Jensen Huang, transformou a expertise da empresa em produzir chips gráficos (GPUs) em uma nova área de negócios que ele chama de computação acelerada. Os processadores da empresa, que processam mais dados realizando cálculos em paralelo, tornaram-se a ferramenta preferida para treinar serviços de IA.

PUBLICIDADE
Crecimiento de Nvidiadfd

Lucro e receitas da Nvidia disparam

No terceiro trimestre fiscal, que terminou em 29 de outubro, a receita mais que triplicou para US$ 18,1 bilhões, disse a empresa. O lucro foi de US$ 4,02 por ação, excluindo certos itens, uma alta de 1.274% em relação aos US$ 0,27 do mesmo período do ano passado. Os analistas previam vendas de cerca de US$ 16 bilhões e lucros de US$ 3,36.

O lucro líquido total no trimestre foi de US$ 9,2 bilhões, alta de 1.259% sobre os US$ 680 milhões de um ano antes.

A divisão de data center da Nvidia, o destaque em suas operações, teve receita de US$ 14,5 bilhões, um aumento de 279% em relação ao mesmo período do ano anterior. Enquanto isso, a unidade de computadores pessoais da empresa se recuperou de uma desaceleração generalizada no setor. A receita aumentou 81% para US$ 2,86 bilhões.

O sucesso da Nvidia na venda de chips de IA para empresas como a Microsoft (MSFT) e a Alphabet (GOOGL) também a tornou um alvo de concorrentes. A Microsoft apresentou seu próprio processador de IA interno na semana passada, seguindo um esforço semelhante da AWS, da Amazon (AMZN).

Neste trimestre, a Advanced Micro Devices (AMD) também lançará um concorrente da Nvidia chamado MI300. Mas a Nvidia não está parada. Recentemente, revelou um sucessor para seu valioso chip H100, chamado H200, que estará disponível no início do próximo ano.

Outra ameaça aos negócios da Nvidia veio na forma de restrições dos EUA às exportações para a China, o maior mercado de chips. O governo Biden restringiu a venda de alguns dos melhores produtos da Nvidia por razões de segurança nacional.

O governo dos EUA atualizou recentemente suas regras que regem tais exportações em outubro, visando tornar as restrições mais difíceis de contornar. A Nvidia disse que as mudanças não afetarão suas vendas por enquanto, dada a demanda insaciável por seus produtos em outros lugares. No entanto, as medias forçam a empresa a reconfigurar suas operações e podem ter um impacto no futuro.

PUBLICIDADE

A inteligência artificial tem sido um tema quente para os investidores de tecnologia este ano, e todas as grandes empresas têm destacado suas capacidades nessa área. Mas a Nvidia é uma das poucas empresas que têm ganhado dinheiro de verdade com a tendência, que se acelerou desde a estreia pública do ChatGPT da OpenAI em novembro de 2022. A ferramenta ajudou a mostrar o potencial da IA generativa ao grande público.

Veja mais em Bloomberg.com

-- Com informações da Bloomberg Línea.

Leia também

PUBLICIDADE

Sam Altman coloca a Microsoft em posição sólida na área de inteligência artificial

Vibra: expansão do milho abre caminho para a aposta da empresa em etanol, diz CEO