Ações globais avançam após PCE e aposta em corte dos juros nos EUA

Investidores repercutem dado de inflação ao consumidor dos Estados Unidos preferido do Fed, que foi divulgado durante o feriado, na sexta (29)

Estes são os eventos que orientam os investidores e movem os mercados hoje
01 de Abril, 2024 | 07:24 AM

Bloomberg Línea — Os índices futuros da Europa e de Wall Street sobem nesta segunda-feira (1º), após os dados de inflação nos Estados Unidos não mudarem as expectativas de que o Federal Reserve cortará as taxas de juros este ano.

Os índices também avançaram na China continental e na Coreia do Sul, enquanto as ações japonesas caíram após um relatório mostrar que a confiança entre os grandes fabricantes do país enfraqueceu pela primeira vez em quatro trimestres.

Os mercados na Austrália e em Hong Kong ficaram fechados devido a um feriado.

As ações globais subiram mais de 18% nos últimos dois trimestres, impulsionadas por apostas em cortes de juros e ações ligadas à inteligência artificial. Esses temas permanecerão no centro das atenções dos investidores à medida que os mercados avançam neste início de abril.

PUBLICIDADE

Assine a newsletter matinal Breakfast, uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque em negócios e finanças no Brasil e no mundo.

📈 Ouro bate recorde. O ouro subiu para um recorde à medida que sinalizações do Federal Reserve apontam para um corte dos juros em breve e impulsionam um rali já alimentado por tensões geopolíticas e uma demanda robusta da China. O metal saltou para até US$ 2.265,73 a onça, uma alta de 1,6% ante o fechamento de quinta-feira.

📉 Minério em queda. Já o minério de ferro caiu para o nível mais baixo em 10 meses diante de um duplo impacto da fraca atividade de construção na China e um renovado aumento na oferta. A crise imobiliária no país ainda causa estragos na demanda, enquanto a crescente disponibilidade aumenta a pressão sobre os preços.

PUBLICIDADE

🇺🇸 Juros nos EUA. Na sexta, o presidente do Fed Jerome Powell disse que o PCE veio “praticamente em linha com nossas expectativas”, após alta de 0,3% do núcleo em fevereiro. Ele acrescentou que não seria apropriado reduzir as taxas até que os funcionários tenham certeza de que a inflação está sob controle.

(Com informações de Bloomberg News)

🗓️ AGENDA: Os eventos e indicadores em destaque hoje e na semana →

Breakfast 1/4/24dfd
🔘 As bolsas na quinta-feira (28/03): Dow Jones Industrials (+0,12%), S&P 500 (+0,11%), Nasdaq Composite (-0,12%), Stoxx 600 (+0,18%), Ibovespa (+0,33%)
Mariana d'Ávila

Editora assistente na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.