Breakfast

As ações mais recomendadas para junho

Também no Breakfast: EB Capital planeja fundo de US$ 600 milhões com sauditas | Cisco vai investir US$ 1 bilhão em startups de IA | Fim do El Niño não deve trazer alívio para fenômenos climáticos extremos

05 de Junho, 2024 | 05:41 AM
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Este é o Breakfast - o seu primeiro gole de notícias. Uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque no mundo dos negócios e das finanças. Bom dia!

O Ibovespa teve um desempenho negativo em maio, com queda de 2,66%, diante das preocupações com uma inflação mais alta no Brasil e da visão de que a taxa Selic deve permanecer acima ou em torno dos 10% ao ano em 2024. A política monetária dos Estados Unidos também segue no radar dos investidores, com sinais de que os juros devem continuar elevados por mais tempo.

Diante desse cenário de política monetária mais restritiva do que anteriormente projetado, bancos e corretoras passaram a recomendar a investidores um portfólio mais diversificado, o que inclui empresas que oferecem uma posição mais defensiva e companhias ligadas a commodities, com receitas em dólar e que se beneficiam de preços elevados no mercado internacional.

Levantamento mensal da Bloomberg Línea com 12 bancos e corretoras corroborou essa visão com a presença maior de ações ligadas a commodities, como Petrobras e Vale, e ao setor financeiro, como BTG Pactual e Itaú Unibanco, entre as mais recomendadas.

PUBLICIDADE

Leia mais: As ações mais recomendadas para junho, segundo 12 bancos e corretoras

Petrobras segue entre as ações mais recomendadas por analistas apesar do risco de ingerência política (Foto: Victor Moriyama/Bloomberg)dfd

No radar dos mercados

As ações europeias e os futuros em Nova York avançavam nesta manhã de quarta-feira (5) enquanto sinais de esfriamento no mercado de trabalho dos EUA impulsionavam - de novo - as apostas de cortes de taxa pelo Fed. Os rendimentos do Tesouro voltam a recuar após a maior queda de dois dias seguidos neste ano.

- Alerta de Ray Dalio. O bilionário investidor disse em evento em Hong Kong que conflitos internos serão “o destaque do ano” em referência aos riscos sobre os resultados das eleições nos EUA em novembro.

- Elliot pressiona SoftBank. A gestora de Paul Singer montou posição no grupo de japonês de Masayoshi Son e estaria pressionando por uma recompra de ações de US$ 15 bilhões, segundo o Financial Times.

- Maior IPO saudita. As ações do Fakeeh Care Group, na área de saúde, subiram até 10% nesta quarta na maior estreia de uma empresa saudita neste ano, que chegou a atrair US$ 91 bilhões em ordens.

Leia a matéria completa sobre o que está guiando os mercados hoje

Veja os indicadores dos mercados globais nesta manhã de quarta-feira, 5 de junho de 2024dfd
🔘 As bolsas ontem (04/06): Dow Jones Industrials (+0,36%), S&P 500 (+0,15%), Nasdaq (+0,15%), Stoxx 600 (-0,54%), Ibovespa (-0,19%)

LEIA + Siga a trilha dos mercados para conhecer as variáveis que orientaram os investidores →

🗓️ Agenda: Os eventos e indicadores em destaque hoje e na semana →

Destaques da Bloomberg Línea:

EB Capital planeja fundo de US$ 600 mi com sauditas para investir no Brasil

Relatório JOLTS: vagas em aberto caem ao menor nível desde 2021 nos EUA

Saab enfrenta desafio de manter atração a investidor após ação subir 385%

E mais na versão e-mail do Breakfast:

• Também é importante: Na corrida pela IA, Cisco planeja investir US$ 1 bilhão em startups do setor | Mercedes e Stellantis suspendem construção de fábrica de baterias para elétricos

• Opinião Bloomberg: Fim do El Niño não deve trazer alívio para os fenômenos climáticos extremos

• Para não ficar de fora: Como a falha em uma atualização de software afetou a Bolsa de Nova York

Essa foi uma amostra de Breakfast, a newsletter matinal da Bloomberg Línea com as notícias de destaque no Brasil e no mundo.

Para receber a íntegra da newsletter na sua caixa de email, registre-se gratuitamente no nosso site.

Por hoje é só. Bom dia!

Obrigado por ler nossa newsletter matinal.

Equipe Breakfast: Marcelo Sakate (Editor-chefe, Brasil), Filipe Serrano (Editor, Brasil) e Mariana d’Ávila (Editora Assistente, Brasil)