Como a falha em uma atualização de software afetou a Bolsa de Nova York

Interrupção foi terceiro episódio a atingir os mercados norte-americanos; NYSE cancelou negociações de papéis afetados

Problema técnico levou a Bolsa de Valores de Nova York a interromper erroneamente a negociação de cerca de 40 ações na segunda-feira e a exibir grandes oscilações
Por Bre Bradham - Katherine Doherty - Jessica Menton
04 de Junho, 2024 | 05:05 PM

Bloomberg — Uma falha durante uma atualização de software na segunda-feira (3) foi a responsável por levar a Bolsa de Valores de Nova York a interromper erroneamente a negociação de cerca de 40 ações e a exibir grandes oscilações.

A interrupção — o terceiro episódio a atingir os mercados norte-americanos na última semana — foi resolvida após cerca de 45 minutos, quando a Consolidated Tape Association (CTA), cujos sistemas são operados por uma subsidiária da NYSE, reverteu o processamento de informações para um data center de backup que executava uma versão diferente do software.

As pausas forçadas, que começaram pouco antes das 9h45 em Nova York, ocorreram no momento em que a CTA implementava uma mudança no software que controla os preços de abertura exibidos no Securities Information Processor (SIP), ou o feed que consolida as cotações de compra e venda feitas em várias bolsas.

O erro técnico levou o sistema a mostrar uma queda de 99% de ações de empresas como a Berkshire Hathaway (BRK/A), de Warren Buffett. A NYSE disse que cancelará as negociações da Berkshire Hathaway e analisa as demais operações para determinar se cancelará alguma delas.

PUBLICIDADE

Cerca de uma dúzia de negociações com ações Classe A da Berkshire foram realizadas a US$ 185,10 por volta das 9h50 em Nova York, cerca de 10h50 no Brasil. A NYSE disse que qualquer negociação realizada entre 9h50 e 9h51 no valor ou abaixo de US$ 603.718,30 será cancelada. A NuScale Power teve uma falha semelhante, com negociações registradas a cerca de 99% abaixo do preço anterior.

Leia também: BNP segue otimista com ações de tech, mas com hedge: ‘deveria estar mais volátil’

A interrupção repentina não afetou as ações listadas na Nasdaq e teve um impacto mínimo sobre o mercado geral, embora tenha ocorrido no momento em que a infraestrutura de negociação se adapta às liquidações de um dia em vez de dois, conhecidas como T+1.

Uma falha na quinta-feira deixou o índice S&P 500 sem atualizações de preços ao vivo por mais de uma hora. Dois dias antes, a bolsa teve problemas de interface com o feed de disseminação de dados.

“Um pouco estranho, mas quase sem dúvida uma coincidência”, disse Steve Sosnick, estrategista-chefe da Interactive Brokers, sobre o problema da NYSE após a falha do índice S&P 500 da semana passada. “Nós nos acostumamos com uma abundância de tempo de atividade sem incidentes na bolsa, portanto, quando ocorrem duas falhas seguidas, isso é notável.”

dfd

“Eu diria que essas negociações serão interrompidas”, disse Jonathan Corpina, sócio-gerente sênior da Meridian Equity Partners, que normalmente trabalha no pregão da NYSE. “Estou mais curioso para saber como isso aconteceu. Entendo o que aconteceu, mas quero entender como?”

As bandas de negociação de limite para cima e limite para baixo normalmente governam quando as ações são pausadas pela volatilidade.

PUBLICIDADE

O SIP é um feed de dados único em que os órgãos reguladores processam e consolidam as cotações de compra e venda e as negociações de todas as bolsas dos Estados Unidos.

A negociação de ações nos EUA é executada em mais de uma dúzia de bolsas, com todas as ordens de compra e venda consolidadas em feeds de dados distribuídos em todo o mundo. A NYSE, que pertence e é operada pela Intercontinental Exchange, opera várias bolsas, incluindo a NYSE Arca e a NYSE American.

A empresa consolida os dados de ordens de várias bolsas na Consolidated Tape Association. Juntas, elas constituem as Fitas A e B. A Nasdaq opera um feed consolidado separado conhecido como Fita C. Os volumes nas bolsas americanas são calculados pela soma das três fitas.

As interrupções lembram um episódio confuso ocorrido em janeiro de 2023, quando um funcionário do data center de backup da Bolsa de Valores de Nova York, em Chicago, deixou um sistema de backup em funcionamento em um erro que levou a grandes oscilações de preços de centenas de ações quando o mercado abriu.

“Coincidência ou não, isso certamente está causando confusão pela segunda sessão das últimas três”, disse Dave Lutz, chefe de ETFs da JonesTrading, em uma mensagem.

--Com a ajuda de Carly Wanna e Carmen Reinicke.

Veja mais em Bloomberg.com