Conteúdo Patrocinado

Como a JBS contribuiu com a recuperação de 2 mil hectares de floresta

Em apenas dois anos, o programa Escritórios Verdes ajudou na regularização ambiental de 6,7 mil fazendas nas regiões Norte e Centro-Oeste do país

[BRANDED CONTENT] Como a JBS contribuiu com a recuperação de 2 mil hectares de floresta
JBS

Leia esta notícia em

Inglês
Tempo de leitura: 2 minutos

A JBS, uma das maiores empresas de alimentos do mundo, acaba de atingir o marco de 2.000 hectares destinados à recuperação florestal por meio do programa Escritórios Verdes. A área equivale ao tamanho de 2.000 campos de futebol. Em apenas dois anos de operação, essa iniciativa já contribuiu para a regularização socioambiental de 6,7 mil fazendas.

“Nosso trabalho entende que a solução estratégica para o setor, como um todo, é enfrentar o problema do desmatamento em conjunto com os pecuaristas e também integrar o pequeno produtor. Não basta apenas bloquear aqueles que não estão em conformidade com a nossa política de compras, por exemplo. É necessário dar orientação e apoiar aqueles que agem de boa-fé a trilhar o caminho da regularização”, afirma Liège Correia, diretora de Sustentabilidade da JBS Brasil.

Atualmente, a JBS monitora diariamente 73,8 mil potenciais fornecedores de gado. Quando algum pecuarista é identificado com não-conformidades nas leis socioambientais do país ou nas normas da Política de Compras Responsáveis da JBS, suas fazendas são imediatamente bloqueadas. Nesse momento, os Escritórios Verdes entram em ação para oferecer suporte e orientação aos produtores que desejam trilhar o caminho da sustentabilidade e regularizar suas áreas.

A JBS possui atualmente 19 Escritórios Verdes em operação nas regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil, incluindo a recente inauguração da primeira unidade em Rio Branco, no Acre. O programa foi lançado em 2021, inicialmente nos estados do Pará, Rondônia, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Com o amadurecimento e a crescente demanda por parte dos produtores, a iniciativa tem se expandido rapidamente.

“Estamos crescendo rapidamente, alinhados com nossas metas para 2023. Começamos o ano com 18 unidades e em breve alcançaremos nosso objetivo de ter 20 Escritórios Verdes até dezembro”, explica a diretora de Sustentabilidade.

Apesar dos avanços, ainda há uma margem significativa para o crescimento. Desde o início do programa, 18,7 mil produtores procuraram a JBS e iniciaram protocolos de atendimento. Isso significa que, além das 6,7 mil fazendas já regularizadas, pelo menos 12 mil pecuaristas estão em processo de regularização ambiental com a assistência dos Escritórios Verdes. Isso representará um aumento considerável de produtores operando de maneira regular, beneficiando não apenas a JBS, mas toda a cadeia de produção pecuária.

Além dos números impressionantes, o programa tem recebido reconhecimento internacional. Um estudo realizado pelo governo do Reino Unido destacou os Escritórios Verdes como uma prática ambiental exemplar. Essa análise faz parte do estudo “Sustentabilidade na Cadeia da Carne”, realizado pela Agroicone em parceria com a iniciativa internacional Partnerships for Forests (P4F), que busca acelerar projetos que promovam o desenvolvimento econômico sustentável, contribuindo para a redução do desmatamento.

Segundo o estudo, a adoção de tecnologias e boas práticas agropecuárias no Brasil, como os Escritórios Verdes da JBS, tem crescido e está gerando resultados visíveis tanto para o meio ambiente quanto para os produtores rurais. “Os Escritórios Verdes são uma demonstração do nosso compromisso com a sustentabilidade e com a promoção de práticas que impactam positivamente a cadeia de produção, reduzindo o desmatamento e as emissões de carbono”, afirma Alexandre Kavati, gerente de Sustentabilidade da JBS (Friboi).

JBS ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

www.jbs.com.br