Peru fecha acesso a Machu Picchu diante de aumento de protestos

Governo alega segurança de turistas e da população para justificar a medida tomada neste começo de ano; não há previsão de reabertura

Machu Picchu, no Peru, é considerado um dos patrimônios mundiais da humanidade
Por Scott Squires
21 de Janeiro, 2023 | 05:01 PM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — O Ministério da Cultura peruano fechará os sítios arqueológicos de Machu Picchu e da Trilha Inca até segunda ordem, devido à intensificação dos protestos na nação andina que pedem a destituição da presidente Dina Boluarte.

A medida foi tomada para “garantir a segurança dos turistas e da população em geral”, segundo um comunicado publicado no site do governo de Machu Picchu.

O governo honrará a validade dos ingressos turísticos por até um mês após a conclusão dos protestos, ou reembolsará o valor total, segundo o comunicado.

O Peru, um destino turístico e segundo maior produtor de cobre do mundo, tem sido abalado por protestos cada vez mais violentos exigindo a renúncia de Boluarte. As manifestações, que duram semanas, acontecem em áreas rurais empobrecidas e não conseguiram removê-la.

PUBLICIDADE

Boluarte assumiu o cargo em 7 de dezembro, após o impeachment de seu antecessor, o presidente Pedro Castillo, que tentou dar um golpe antes.

A polícia mobilizou mais de 10.000 agentes para tentar manter a ordem, e confrontos violentos causaram mais de 40 mortos, a maioria no sul do país.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Pedro Castillo sofre impeachment no Peru e é detido após tentativa de golpe