Mercados

Ibovespa avança junto com Wall Street e dólar sobe, acima de R$ 5,30

After Hours: Cautela ainda permanece no mercado, com investidores de olho na alta dos juros para conter a forte inflação

After hours
01 de Julho, 2022 | 05:33 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Após operar durante parte do dia no campo negativo, o Ibovespa (IBOV) virou para alta e encerrou o pregão desta sexta-feira (1) com ganhos de 0,42%, aos 98.953 pontos, seguindo a melhora do humor de investidores na cena externa.

O sentimento de cautela, contudo, ainda permanece, contribuindo para a valorização do dólar, que teve alta de 1,28%, negociado a R$ 5,32 no horário do fechamento.

As preocupações recaíram hoje sobre o risco de recessão em meio ao avanço das taxas de juros no mundo para conter a forte alta da inflação.

Já na cena doméstica, os temores com o risco fiscal voltaram à tona, após o Senado ter aprovado ontem a PEC que libera R$ 41 bilhões em gastos. O texto segue agora para a Câmara dos Deputados.

PUBLICIDADE

Na Bolsa brasileira, lideraram os ganhos desta sexta as ações de IRB Brasil (IRBR3) e MRV (MRVE3), com alta de 6,40% e 6,02%, respectivamente. Na ponta oposta, as maiores baixas vieram das varejistas Magazine Luiza (MGLU3), com queda de 5,98%, e Americanas (AMER3), que caiu 5,21%.

Confira como fecharam os mercados nesta sexta-feira (1):

Cena externa

Nos EUA, os títulos do Tesouro subiram após um primeiro semestre de queda dos papeis e alta dos rendimentos, com dados econômicos fracos aumentando os temores de recessão. Uma recuperação no final do dia nas ações foi exacerbada pelo baixo volume de negociações antes do feriado de segunda-feira (4) nos EUA, de Dia da Independência.

Os rendimentos dos títulos recuaram, com a taxa de cinco anos caindo mais de 0,25 ponto percentual. Os traders estão pagando mais desde março para se proteger de uma queda mais profunda nos títulos de 10 anos dos EUA. Todos os principais grupos do S&P 500 subiram, enquanto o Nasdaq 100, com peso maior em ações de tecnologia, teve um desempenho inferior.

PUBLICIDADE

Leia também:

Safra: uma das maiores disputas de herança pode estar chegando ao fim

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE