PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Por que a XP decidiu apostar em uma conta digital que nem a dos grandes bancos

Disputa por uma fatia maior dos ativos dos clientes tem levado instituições financeiras a ampliar a oferta mais produtos e serviços

Instituição quer concentrar vida financeira dos clientes na XP
20 de Junho, 2022 | 03:15 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A XP (XP) anunciou nesta segunda-feira (20) o lançamento de sua conta digital. O objetivo, segundo a empresa, é abocanhar o percentual do patrimônio dos clientes que hoje não está alocado na casa.

PUBLICIDADE

“Hoje, os clientes que investem na XP deixam, em média, metade do dinheiro na XP e metade em outro lugar. Isso porque eles precisam de algum outro serviço que não oferecemos. Nossa ideia é expandir a oferta de serviços para que os clientes consigam cortar o cordão umbilical com os bancos”, afirmou Thiago Maffra, CEO da XP, durante coletiva de imprensa nesta segunda.

Com a nova funcionalidade, os clientes poderão realizar, por meio do aplicativo atual, transações de TED e Pix, pagamentos, saques, cadastrar débitos automáticos e passar a contar com cartão de débito – este será liberado hoje para os cerca de 300 mil clientes que já têm o cartão de crédito da XP. Além disso, também será possível solicitar a portabilidade do salário para a instituição financeira.

PUBLICIDADE

Com relação ao saque, este poderá ser feito nos caixas eletrônicos da Rede24h, com limite de quatro saques gratuitos por mês. Após isso, a taxa será de R$ 5.

Neste momento, a conta digital estará disponível apenas para clientes da XP que já possuem conta investimento e cartão de crédito ativos. Segundo Maffra, a conta digital será disponibilizada de forma gradual à base de clientes a partir de hoje até outubro, quando todos os clientes, independentemente ou não de possuírem cartão de crédito, poderão ter acesso aos produtos.

PUBLICIDADE

“Podemos dobrar a XP se trouxermos 100% dos investimentos para dentro de casa. E com esses serviços, podemos ser o único destino do dinheiro dos clientes, sem eles precisarem de outros players”, destaca.

O executivo reitera, contudo, que este é ainda um passo para o objetivo final, citando a entrada no financiamento imobiliário, por exemplo. “Esperamos construir isso ao longo do tempo, permitindo, conforme formos agregando serviços, que os clientes concentrem a vida financeira na XP, com depósitos como salário, gastos mensais etc”.

PUBLICIDADE

Leia também:

Ofertas de ações globais despencam diante de risco de recessão

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.