PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Pequim vê onda de Covid aliviar, mas Xangai tem contaminação comunitária

A rígida política Covid Zero da China isola todos os casos positivos e seus contatos próximos em locais de quarentena do governo

Testes de Covid-19 em Xangai
Por Bloomberg News
14 de Maio, 2022 | 08:27 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Xangai relatou uma infecção comunitária de Covid-19, com o restante dos casos ainda ocorrendo em áreas em quarentena, enquanto Pequim disse que houve uma queda no número de casos confirmados.

Houve 1.487 infecções locais assintomáticas por Covid e 194 casos locais confirmados em 13 de maio em Xangai, de acordo com um relatório da CCTV. A CCTV também disse que houve uma morte e a reclassificação de 140 dos casos confirmados de infecções assintomáticas relatadas anteriormente.

PUBLICIDADE

A China adicionou 253 casos confirmados localmente e 1.726 infecções locais assintomáticas por Covid em 13 de maio. O país registrou 2.452 novos casos na quinta-feira. As autoridades disseram que os casos graves caíram em 13 em relação ao dia anterior em todo o país.

A rígida política Covid Zero do país isola todos os casos positivos e seus contatos próximos em locais de quarentena do governo. A estratégia, que se baseia em uma cartilha de fronteiras fechadas, quarentenas, lockdowns e testes em massa, está deixando a China cada vez mais isolada à medida que o resto do mundo convive com a Covid e se abre.

Autoridades de Xangai disseram que são necessários três dias consecutivos de transmissão zero da comunidade antes que eles possam começar a aliviar as restrições. Eles pretendem conseguir isso em meados de maio, disse o vice-prefeito da cidade, Wu Qing, na sexta-feira.

PUBLICIDADE

À medida que a nova onda diminui em Xangai, os pacientes em hospitais improvisados caíram para cerca de 50.000, apenas 20% do número máximo, disse um porta-voz da autoridade local em uma entrevista coletiva no sábado. A cidade fechou metade de seus hospitais improvisados e mais de 95% dos centros de tratamento temporários transformados de escolas, disseram as autoridades.

Um banco no distrito de Jinshan, no subúrbio de Xangai, reabriu na quinta-feira, a primeira vez desde que a cidade foi fechada. Até agora, 74,4% das empresas industriais do distrito de Jinshan reiniciaram a operação e 16 canteiros de obras devem retomar o trabalho em breve, de acordo com Zhai Jinguo, vice-chefe do distrito. O campus da gigante do comércio eletrônico Alibaba no distrito também reiniciou a operação, disse Zhai.

Autoridades em Pequim, em um briefing separado, disseram que a cidade teve 40 novos casos locais de Covid nas últimas 24 horas a partir das 15h de sábado, com três encontrados em comunidades, enquanto o restante foi detectado entre pessoas de quarentena.

Todos os serviços de transporte público e de carros foram suspensos no distrito de Fangshan, onde 12 infecções foram encontradas, e os moradores foram solicitados a trabalhar em casa.

Algumas infecções ocultas e casos agrupados aumentaram a incerteza da luta contra a Covid em Pequim, disse Xu Hejian, porta-voz do governo local.

As autoridades negaram que a cidade será fechada em meio à crescente preocupação de que a resposta da capital chinesa a um surto persistente esteja prestes a ser intensificada.

PUBLICIDADE

A província de Sichuan, com os casos mais relatados depois de Xangai, adicionou 90 infecções assintomáticas por Covid e 3 casos locais confirmados. A província de Henan adicionou sete casos locais confirmados e 40 infecções assintomáticas.

Leia também:

EXCLUSIVO: Procuradoria apura se apps usam acordos trabalhistas para distorcer jurisprudência

ChinaCovidÚltimas Brasil
PUBLICIDADE