Mercados

Ibovespa fecha pré-feriado em queda, com resultados mistos de bancos dos EUA

After Hours: maior cautela recai sobre uma inflação crescente no mundo e com investidores buscando pistas sobre os próximos passos do Fed

BL-Newsletter-After-Hours-Banner
14 de Abril, 2022 | 05:22 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Boa noite! Este é o After Hours - o seu resumo diário do que aconteceu no mercado. Uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque no mundo dos negócios e das finanças.

Com os investidores digerindo resultados mistos de lucros de grandes bancos nos Estados Unidos, bem como uma inflação crescente ao redor do mundo, os mercados fecharam em queda em Wall Street nesta quinta-feira (14), véspera de feriado de Páscoa, que manterá vários mercados, incluindo o brasileiro, fechados amanhã.

  • A maior cautela respingou no Brasil, com queda de 0,51% do Ibovespa (IBOV), que encerrou o pregão aos 116.181 pontos. Na semana, o principal benchmark de renda variável da Bolsa brasileira recuou 1,81%.
  • Já o dólar, que vinha em uma sequência de quedas até terça, voltou a subir nesta quinta, sendo negociado a R$ 4,70.

Na Bolsa, os maiores ganhos vieram das ações de Vibra Energia (VBBR3), que subiu 2,81%, a R$ 22,69, seguidas de Fleury (FLRY3), com alta de 2,79%, a R$ 15,49. Na ponta oposta, entre as maiores perdas, lideraram o grupo os papéis de Yduqs (YDUQ3), que caiu 7,09%, e os de Azul (AZUL4), com baixa de 5,04%.

Destaque para a posse do novo presidente da Petrobras (PETR3; PETR4), José Mauro Coelho nesta quinta, com mandato de um ano. Durante coletiva de posse, Coelho disse entender que a “prática de preços de mercado é condição necessária para a criação de um ambiente de negócios competitivo”. As ações ordinárias da estatal vitaram para alta de 0,39% ao fim do pregão, a R$ 34,75, enquanto as preferenciais recuaram 1,19%, a R$ 31,27.

PUBLICIDADE

Confira o fechamento dos mercados nesta quinta-feira (14):

Cena externa

Nos Estados Unidos, as ações caíram à medida que os rendimentos do Tesouro subiram com a especulação de que o Federal Reserve aumentará as taxas agressivamente para enfrentar a maior inflação em décadas. A maior baixa foi vista na Nasdaq, mais pesada em tecnologia e, consequentemente, mais sensível a juros , que caiu 2,14% nesta quinta.

O vencimento de opções estimadas em mais de US$ 2 trilhões contribuiu para ampliar o movimento de queda no mercado de ações.

O Twitter (TWTR) repreendeu quando Elon Musk expressou dúvidas sobre se ele terá sucesso com sua oferta de compra da gigante da mídia social, enquanto citou um “Plano B” se a oferta não for aceita.

PUBLICIDADE

Os rendimentos de 10 anos do Tesouro chegaram a 2,8% e o dólar subiu quando o presidente do Fed de Nova York, John Williams, disse que acelerar o ritmo de aperto para incluir aumentos em incrementos de meio ponto percentual é uma “opção razoável”.

Leia também:

A saga continua: Bradesco ganha liminar e trava recuperação judicial do Hopi Hari

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE