PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

CEO do Twitter diz que o conselho ainda está avaliando a oferta de Musk

Tom de Parag Agrawal teria sido neutro numa reunião geral na tarde desta quinta-feira com funcionários

Nenhum outro membro do conselho, incluindo o ex-CEO Jack Dorsey, se dirigiu ao grupo. A reunião durou cerca de 30 minutos, segundo eles.
Por Kurt Wagner e Sarah Frier
14 de Abril, 2022 | 08:38 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O presidente-executivo do Twitter (TWTR), Parag Agrawal, disse aos funcionários que o conselho ainda está avaliando a oferta de Elon Musk de comprar a empresa e torná-la privada, segundo pessoas a par do assunto.

PUBLICIDADE

Em uma reunião geral na tarde desta quinta-feira (14), os funcionários levantaram questões sobre possíveis cenários, e o tom de Agrawal foi neutro, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque era uma discussão privada. Ele não indicou em que direção o conselho estava se inclinando, chamando-o de “processo rigoroso” para determinar o que é do melhor interesse dos acionistas, acrescentaram.

A diretora de marketing Leslie Berland leu as perguntas dos funcionários do Twitter enviadas via Slack na reunião, disseram as pessoas. Nenhum outro membro do conselho, incluindo o ex-CEO Jack Dorsey, se dirigiu ao grupo. A reunião durou cerca de 30 minutos, segundo eles.

PUBLICIDADE

O Twitter se recusou a comentar. O conselho da empresa realizou uma reunião de emergência na manhã de quinta-feira para debater possíveis respostas à proposta de Musk – incluindo uma “pílula venenosa”, uma medida que as empresas normalmente usam para se proteger de aquisições hostis – disseram outras pessoas familiarizadas com o assunto.

O CEO da Tesla (TSLA) ofereceu US$ 54,20 por ação em dinheiro para o Twitter, avaliando a empresa com sede em San Francisco em US$ 43 bilhões. Musk, que disse ser sua “melhor e final” oferta, já havia acumulado uma participação de mais de 9% no Twitter desde o início deste ano.

--Com a colaboração de Mark Bergen

Leia também

Brasília em Off: Guedes será o próximo alvo de Lula em campanha contra Bolsonaro