Estilo de vida

Will Smith é banido do Oscar e de eventos da Academia por 10 anos

Decisão foi tomada pelos diretores da instituição, após o “comportamento nocivo” do ator ao agredir o comediante Chris Rock

O ator está banido dos eventos da Academia de Hollywood até 2032.
08 de Abril, 2022 | 04:43 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Linea — A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou nesta sexta-feira (8) que Will Smith não poderá mais comparecer ao Oscar nem a eventos da Academia por dez anos. A decisão foi tomada pelos diretores da instituição, após o “comportamento nocivo” do ator ao agredir o comediante Chris Rock na premiação realizada no último mês.

“O Conselho decidiu, por um período de 10 anos a partir de 8 de abril de 2022, que o Sr. Smith não poderá participar de nenhum evento ou programa da Academia, pessoalmente ou virtualmente, incluindo, entre outros, o Oscar”, escreveu David Rubin, presidente da Academia, em carta divulgada nesta tarde e obtida pela rede americana CNN.

“Esta ação que estamos tomando hoje em resposta ao comportamento de Will Smith é um passo em direção a um objetivo maior de proteger a segurança de nossos artistas e convidados e restaurar a confiança na Academia. Também esperamos que isso possa iniciar um tempo de cura e restauração para todos os envolvidos e impactados”, continuou.

Em um comunicado, Smith disse: “Aceito e respeito a decisão da Academia”. O ator já havia renunciado como membro da Academia de Hollywood em 1º de abril.

PUBLICIDADE

Will Smith, ator protagonista de grandes nomes do cinema americano, figurou nas manchetes dos principais jornais do mundo no dia 28 de março após protagonizar uma cena histórica na premiação do Oscar 2022. Apesar de ter levado o prêmio de melhor ator pelo personagem Richard Williams em “King Richard: Criando Campeãs”, o que levou Smith a ser o assunto mais comentado das redes sociais foi a atitude em defesa de sua esposa, Jada Pinkett Smith.

Smith deu um tapa em Chris Rock, que apresentava a premiação ao vivo. O comediante fez uma piada de que a esposa de Smith poderia estar no próximo G.I. Jane, uma referência ao seu cabelo curto. Jada, que também é atriz, tem alopecia, uma doença autoimune que causa queda de cabelo e pêlos em todo o corpo. “Mantenha o nome da minha esposa fora da sua boca”, gritou Smith em direção ao palco após voltar para a plateia.

Em um discurso às lágrimas, Smith disse que Williams, seu personagem no filme, sempre defendeu sua família. Smith também lamentou a quantidade de “abuso” que atores e cineastas devem suportar enquanto sorriem e têm que “fingir que está tudo bem”.

“Estou sendo chamado em minha vida para amar as pessoas e proteger as pessoas e ser um rio para o meu povo”, disse ele.

PUBLICIDADE

No dia seguinte, o ator postou um texto em suas redes sociais pedindo desculpas e dizendo que seu comportamento havia sido “inaceitável e imperdoável”.

De acordo com a rede ABC, da Walt Disney, mais de 15,4 milhões de pessoas assistiram à edição do Oscar deste ano.

Leia também:

Will Smith: O investidor de venture capital além de Hollywood

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE