Saúde

Covid: Novos casos caem na China; produção de Iphone é retomada

A Foxconn, fornecedora da Apple, retomou parcialmente as operações em Shenzhen, embora a cidade permaneça fechada

“Estamos prontos para receber o mundo de volta”, disse a primeira ministra
Por Bloomberg News
16 de Março, 2022 | 02:05 pm
Tempo de leitura: 8 minutos

Bloomberg — Os novos casos de covid na China voltaram a cair para 3.054 após a diminuição do surto em massa na província de Jilin, um dia depois que as infecções no país ultrapassaram 5.000 casos, pela primeira vez desde os primeiros dias da pandemia.

A Foxconn Technology Group (2354.TW), fornecedora da Apple (AAPL), retomou parcialmente as operações em Shenzhen, implantando um sistema que permitirá que parte da produção reinicie enquanto a cidade permanece fechada.

A vizinha Hong Kong não pode se comprometer em reabrir suas fronteiras e suspender a proibição de voos em nove países, disse seu secretário de Transporte e Habitação. O número de infecções no atual surto do centro financeiro está se aproximando de 1 milhão, enquanto os crematórios estão perto de atingir a capacidade máxima. O número total de mortes na cidade desde o início da pandemia é de 4.846 e agora supera as mortes na China continental.

Veja mais: Êxodo de Hong Kong continua com número recorde de emigrantes

PUBLICIDADE

A Nova Zelândia começará a permitir a entrada de estrangeiros no próximo mês, encerrando as restrições que protegeram o país contra a covid-19 durante quase todo período da pandemia, e juntando-se a um esforço em todo o mundo para permitir a retomada das viagens.

Singapore Airlines suspende voos para Hong Kong (17h26)

A Singapore Airlines suspenderá seus dois voos diários de passageiros, SQ882 e SQ894, de Singapura para Hong Kong entre 17 e 30 de março, de acordo com um comunicado.

SQ883 e SQ895, os dois serviços diários de passageiros de Hong Kong a Singapura, não foram afetados, disse a companhia aérea.

Três dos 11 casos importados relatados em Hong Kong na quarta-feira (16) vieram no voo SQ894 da Singapore Airlines, segundo uma autoridade de saúde.

PUBLICIDADE

Os crematórios de Hong Kong estão quase cheios (16h58 HK)

Os crematórios de Hong Kong estão sobrecarregados sob a pressão da maior taxa de mortalidade por covid-19 do mundo, enquanto um bloqueio na cidade vizinha de Shenzhen, na China continental, corre o risco de causar uma escassez de caixões.

“Nossos crematórios estão funcionando dia e noite e já estão perto de sua capacidade”, disse a chefe do Executiva, Carrie Lam, em um briefing na quarta-feira (16). “Foi um número enorme de mortes em muito pouco tempo, e isso afetou a logística dos serviços funerários.”

Hong Kong registrou 29.272 casos de Covid e 217 mortes na quarta-feira (16). A cidade registrou 962.581 casos e 4.634 mortes no atual surto.

Tailândia irá afrouxar as regras de entrada para turistas (16h55 HK)

A Tailândia planeja suspender a obrigatoriedade de apresentação de um certificado de que o turista não está infectado com covid, emitido antes da chegada, para os que já tenham sido vacinados, com o intuito de apoiar uma recuperação econômica, que vem enfrentando ventos contrários da pandemia além das consequências da invasão da Ucrânia pela Rússia.

A principal força-tarefa do país contra a covid considerará, na sexta-feira (18), uma proposta do Ministério da Saúde de dispensar o requisito do teste RT-PCR antes de viajar para a Tailândia, segundo o secretário permanente de saúde pública, Kiattiphum Wongrajit. O ministério também está tentando reduzir a necessidade mínima de seguro médico para US$ 10.000, dos atuais US$ 20.000, disse ele.

O Ministério da Saúde declarou que o país adicionará o Molnupiravir, da Merck, e o Paxlovid, da Pfizer, à sua lista de medicamentos usados para tratar pacientes de alto risco com covid-19.

PUBLICIDADE

Tesla paralisa fábrica em Xangai: Reuters (16h49 HK)

A Tesla (TSLA) está suspendendo a produção em sua fábrica de Xangai por dois dias, enquanto a China reforça as restrições para conter o mais recente surto de covid, informou a Reuters na quarta-feira (16), citando um aviso para funcionários e fornecedores.

A produção na fábrica será interrompida na quarta (16) e quinta-feira (17), e nenhuma razão imediata foi apresentada para justificar a paralisação, de acordo com o relatório. A Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Foxconn reativa parcialmente a fábrica de iPhone em Shenzhen (16:41 HK)

O fornecedor da Apple, Foxconn, retomou operações parciais no centro de tecnologia chinês de Shenzhen, que permanece em lockdown para conter um surto do vírus.

Os dois campi da Foxconn em Shenzhen, um dos quais fabrica iPhones, retomarão parcialmente a atividade, de acordo com um comunicado de quarta-feira (16). A empresa taiwanesa, também conhecida como Hon Hai Precision Industry, disse que obteve a aprovação das autoridades para retomar as atividades depois de adotar um processo de gerenciamento de “circuito fechado” em todos os locais, um sistema que busca isolar os funcionários de infecções.

PUBLICIDADE

Obrigatoriedade de teste em áreas-chave de Xangai (15h46 HK)

Xangai exigiu que os moradores de algumas áreas-chave da cidade fizessem testes de ácido nucleico na quarta (16) e quinta-feira (17) , disse Zhao Dandan, vice-chefe da comissão municipal de saúde, em um briefing.

Os residentes das áreas selecionadas farão dois testes de covid dentro de 48 horas, disse Zhao. As áreas-chave são definidas de acordo com os riscos para covid, segundo Zhao, sem identificá-los. A cidade reportou 20 novos casos locais de covid até agora, disse Wu Jinglei, chefe da autoridade de saúde local.

Israel encontra a cepa combinada BA1 e BA2 (15h25 HK)

As autoridades de saúde israelenses relataram dois casos de coronavírus de duas cepas combinadas, a BA1 (ômicron) e a BA2, uma cepa que não havia sido relatada anteriormente no mundo.

Os casos foram descobertos em testes de PCR realizados no principal aeroporto internacional de Israel para viajantes que entram no país. Ambos os indivíduos sofriam de sintomas leves de febre, dores de cabeça e dores musculares e não necessitaram de tratamento médico especial, de acordo com o Ministério da Saúde.

PUBLICIDADE

Shenzhen pede ajuda financeira relacionadas à covid (15h15 HK)

Shenzhen está incentivando as instituições financeiras a fornecer empréstimos, seguros e outros apoios financeiros a indivíduos e empresas afetados pelo surto de covid, disse o escritório regulador financeiro municipal da cidade chinesa. O centro de tecnologia de Shenzhen foi fechado no domingo (13).

Hong Kong fechará todas as praias públicas (15h02 HK)

Hong Kong fechará todas as praias do governo a partir de quinta-feira (17) até novo aviso, de acordo com um comunicado.

PUBLICIDADE

A chefe do Executivo, Carrie Lam, disse em um briefing anterior que Hong Kong isolaria as praias, pois os banhistas foram vistos sem máscaras. Atualmente, o governo não tem planos de reforçar ainda mais as medidas de distanciamento social.

China separará pacientes leves de covid (14h58 HK)

A China isolará pacientes assintomáticos e com sintomas leves de covid em instalações separadas para liberar recursos médicos para priorizar o tratamento de pacientes mais graves em hospitais designados, uma grande mudança na forma como o país lida com os infectados sob sua estratégia Covid Zero.

A mudança está na mais recente diretriz de tratamento da covid do país publicada na terça-feira (15) e foi realizada em resposta ao feedback das autoridades de saúde locais de que admitir todos os infectados pela variante ômicron, a maioria assintomática ou leve, ocuparia recursos médicos substanciais.

PUBLICIDADE

A diretriz também incluiu o Paxlovid, da Pfizer, e a terapia de coquetel de anticorpos, fabricada pela empresa de biotecnologia doméstica, Brii Biosciences, como tratamentos antivirais para a covid. O teste rápido de antígeno também está incluído como forma de ajudar a detectar casos precocemente, enquanto as regras para alta de pacientes de hospitais e quarentena subsequente foram facilitadas.

A covid eliminou mais de 9 milhões de empregos no Sudeste Asiático (12h58 HK)

A pandemia de coronavírus eliminou 9,3 milhões de empregos no Sudeste Asiático, uma vez que os lockdowns atingiram os motores tradicionais de crescimento da região, como hospitalidade e turismo, segundo o Banco Asiático de Desenvolvimento.

Isso empurrou 4,7 milhões de pessoas para a pobreza extrema no ano passado - pessoas vivendo com menos de US$ 1,90 por dia - disse o ADB em um relatório na quarta-feira (16). A desigualdade também aumentou à medida que as restrições de deslocamento atingem mais fortemente os setores de varejo e informal, onde normalmente são empregadas mulheres, jovens e trabalhadores não qualificados.

PUBLICIDADE

Vietnã suspende regras de quarentena para viajantes (12h43 HK)

O Ministério da Saúde do Vietnã suspendeu as regras de quarentena para todos os viajantes internacionais um dia depois que o governo disse que estava reabrindo o país totalmente aos visitantes estrangeiros após dois anos de restrições.

Todos os visitantes internacionais do Vietnã devem ser submetidos a testes de covid-19 nas primeiras 24 horas após a chegada, se não tiverem sido testados dentro de 24 a 72 horas antes da partida, de acordo com uma postagem no site do Ministério da Saúde.

Xangai descarta o bloqueio por enquanto (12h37 HK)

Xangai descartou a imposição de um amplo bloqueio por ora, mas pede aos trabalhadores em seu principal distrito financeiro e comercial que trabalhem em casa, enquanto as autoridades tentam conter um surto de covid-19 em uma das maiores e mais importantes cidades da China.

PUBLICIDADE

Gu Honghui, vice-secretário-geral do governo de Xangai, disse a repórteres na terça-feira (15) que “não há necessidade de fechar a cidade” no momento, com as autoridades interessadas em minimizar o impacto dos esforços de mitigação do vírus nas empresas e na vida das pessoas.

Novos casos de Covid na China diminuem para 3.054 (12h31 HK)

Os novos casos de Covid na China caíram para 3.054 depois de subir acima de 5.000 no dia anterior, pela primeira vez desde os primeiros dias da pandemia.

Uma redução nas infecções na província de Jilin, que entrou em lockdown na segunda-feira (14) devido a um surto explosivo pelos padrões da China, estava por trás da queda no total nacional. Os casos de Jilin diminuíram para 1.456 de mais de 4.000.

Nenhuma promessa de reabertura em Hong Kong(10h52 HK)

Hong Kong não pode se comprometer a reabrir suas fronteiras e suspender a proibição de voos em nove países, disse o secretário de Transporte e Habitação, Frank Chan, enquanto a cidade enfrenta um surto generalizado de covid com dezenas de milhares de novos casos por dia.

Hong Kong só estará em posição de reabrir quando as infecções por covid, casos graves e mortes diminuirem, disse Chan em entrevista a Stephen Engle, da Bloomberg TV.

Reabertura da fronteira da Nova Zelândia (7h41 HK)

A Nova Zelândia começará a reabrir sua fronteira para o mundo no próximo mês, encerrando as configurações de “fortaleza” que mantinham a covid fora do país durante grande parte da pandemia.

Os australianos vacinados poderão entrar sem precisar se isolar na chegada, a partir das 23h59 de 12 de abril, disse a primeira-ministra Jacinda Ardern, na quarta-feira (16), em Wellington. A fronteira será aberta para visitantes de outros países isentos de visto, como Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Singapura e Alemanha, a partir da meia-noite de 1º de maio, disse ela.

“Estamos prontos para receber o mundo de volta”, disse Ardern em entrevista coletiva.

A primeira-ministra Jacinda Ardern fala com a mídia enquanto a Nova Zelândia se prepara para afrouxar os controles de fronteira.

– Com a colaboração de Dong Lyu, Olivia Tam e Alisa Odenheimer.

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Tenho que tomar a 4ª dose da vacina? Pfizer e Moderna discordam