PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Fornecedor de peças da Toyota sofre ataque cibernético

Denso informou que sofreu um acesso não autorizado na Alemanha. Se confirmando, esse seria o segundo ataque a um fornecedor da montadora

Se confirmado, o ataque seria o segundo recente a um fornecedor da Toyota
Por Erica Yokoyama
13 de Março, 2022 | 02:28 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Denso, uma das principais fornecedoras da Toyota Motor, foi alvo de um grupo de hackers que ameaçava divulgar seus segredos industriais a menos que a fabricante japonesa de autopeças eletrônicas pagasse o resgate, informou a emissora nacional NHK. Um representante da Denso disse que houve um acesso não autorizado à sua rede na Alemanha. Uma chamada para a Denso fora do horário comercial não foi atendida.

Se confirmado, o incidente marcaria o segundo ataque cibernético recente contra um fornecedor da Toyota. A maior montadora do mundo desativou todas as suas fábricas no Japão há duas semanas, depois que a fornecedora de peças Kojima Press Industry foi atingida por um ataque aos seus sistemas. Embora a produção tenha sido reiniciada após um dia, o incidente foi mais um golpe para a Toyota, que buscava recuperar a produção perdida nos últimos meses devido à escassez de chips e interrupções relacionadas à Covid. “Estamos ouvindo da Denso que não há impacto nas operações comerciais”, disse Hideaki Homma, porta-voz da Toyota.

PUBLICIDADE

Pandora, o grupo que supostamente acessou os sistemas da Denso, ameaçou divulgar os segredos comerciais do fornecedor, incluindo e-mail, faturas e diagramas de peças em um site na dark web, informou a NHK, citando a empresa japonesa de segurança cibernética Mitsui Bussan Secure Directions.

A Toyota, que foi relativamente resiliente a problemas na cadeia de suprimentos durante a maior parte da pandemia, vem tentando aumentar a produção para compensar a menor oferta e atender à crescente demanda global por novos veículos. Akio Toyoda, diretor executivo da montadora, disse na semana passada que a empresa teria que revisar seus planos de produção devido às crescentes interrupções globais.

A produção da Toyota caiu 15% em janeiro, quando a empresa interrompeu a produção na cidade chinesa de Tianjin, quando o governo realizou várias rodadas de testes em massa para Covid-19 em moradores. Em fevereiro, algumas das operações norte-americanas da Toyota foram afetadas por protestos que fecharam algumas das principais rotas comerciais entre os EUA e o Canadá.

PUBLICIDADE

Os ataques cibernéticos aumentaram no Japão nos últimos anos. As autoridades identificaram 12.275 casos de crimes cibernéticos no país no ano passado, um recorde, segundo a Agência Nacional de Polícia do Japão. A indústria manufatureira do Japão é o maior alvo de crimes como ataques de ransomware.

Leia mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE