PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cripto

Europa volta regulação que pode banir criptomoedas do bloco

Projeto será votado amanhã (14/03) e prevê padrões mínimos de sustentabilidade que podem inviabilizar a negociação de Bitcoin e Ethereum

Votação pode banir Bitcoin, Ethereum e outras moedas da Europa por exigir padrões mínimos de sustentabilidade
Por Eyk Henning
13 de Março, 2022 | 08:07 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Um comitê parlamentar europeu votará na segunda-feira (14/03) um novo marco regulatório para criptoativos, o que acelerar a aprovação de uma medida que executivos do setor dizem que poderia praticamente banir as principais moedas digitais, incluindo Bitcoin e Ethereum na Europa. Criptoativos emitidos e/ou comercializados no bloco “estarão sujeitos a padrões mínimos de sustentabilidade ambiental e estabelecerão e manterão um plano de implementação faseado para garantir o cumprimento” desses requisitos, de acordo com o projeto final da lei, apelidado de MiCa, o qual a Bloomberg News teve acesso. O tema será votado amanhã pela Comissão de Assuntos Econômicos e Monetários.

A referência à sustentabilidade mínima, bem como aos requisitos de implantação, parecem ser mudanças de última hora introduzidas para restringir ou proibir o uso de moedas digitais trabalhando em um mecanismo de consenso chamado “prova de trabalho”, utilizado, por exemplo, nas redes Bitcoin e Ethereum. A prova de trabalho é um dos principais mecanismos de consenso que regem a blockchain. Os mineradores de Bitcoin, por exemplo, contribuem com o poder do computador para a rede, que protege e processa o blockchain, e são recompensados em Bitcoin por sua contribuição.

PUBLICIDADE

Um rascunho anterior não mencionava um conceito de protocolo de prova de trabalho, disse o parlamentar da UE e especialista em criptomoedas Stefan Berger, do Partido Democrata Cristão da Alemanha, em um tweet no início da semana passada. Preocupados se o novo e mais rígido projeto de lei seria uma proibição de fato do Bitcoin, alguns executivos do setor levaram suas preocupações ao Twitter ao longo do último sábado (12/03).

Nós da Ledger sempre defenderemos a liberdade e a auto-custódia, principalmente em nosso quintal. Pedimos a todos que entrem em contato com seu membro do Parlamento Europeu e informem que se opõem à proibição do Bitcoin na Europa”, disse o presidente-executivo Pascal Gaulthier da Ledger, um dos maiores provedores de carteira de criptomoedas do mundo em sua conta no Twitter.

“Como não há como implementar um plano de lançamento fora do POW, isso afetaria o bitcoin também”, disse Patrick Hansen, chefe de estratégia da empresa de carteira de criptomoedas Unstoppable Finance, no Twitter.

PUBLICIDADE

Leia mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE