PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Combates na Ucrânia prejudicam perspectivas de negociação com a Rússia

“Eles estão lutando contra tudo e todos vivos, contra jardins de infância, contra prédios residenciais e ambulâncias”, disse Zelenskiy

Tropas russas tomaram o porto de Berdyansk, enquanto o Washington Post informou que a Bielorrússia estava se preparando para enviar tropas para a Ucrânia em apoio à Rússia
Por Daryna Krasnolutska
28 de Fevereiro, 2022 | 09:16 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Ucrânia entrou em negociações com Moscou em uma tentativa de acabar com a invasão do presidente Vladimir Putin, já que a oferta do exército russo de um corredor humanitário saindo de Kiev levantou temores de que estava planejando um ataque em grande escala à capital.

Com batalhas nos subúrbios de Kiev e fortes combates relatados nas principais cidades de Kharkiv e Chernihiv, o presidente Volodymyr Zelenskiy alertou que o dia de hoje será crítico para o destino da Ucrânia.

PUBLICIDADE

“Eles estão lutando contra tudo e todos vivos, contra jardins de infância, contra prédios residenciais e ambulâncias”, disse Zelenskiy sobre as forças russas em um discurso no domingo. A Rússia diz que está apenas atacando alvos militares.

Veja mais: AO VIVO: Oficiais da Rússia e Ucrânia se preparam para encontro

Cinco dias depois, as apostas também aumentavam cada vez mais para a Rússia. Um muro de sanções ocidentais impostas no fim de semana contra bancos, empresas e indivíduos russos levou ao colapso do rublo e levou o banco central a impor controles de capital para tentar evitar o pânico dos investidores e fortalecer a economia.

PUBLICIDADE

Na Ucrânia, uma delegação liderada pelo ministro da Defesa Oleksiy Reznikov se reúne com colegas russos na fronteira norte com a Bielorrússia nesta segunda-feira, a primeira oportunidade para negociações desde que a Rússia instigou as hostilidades com um ataque multifacetado contra seu vizinho em 24 de fevereiro.

Escudos humanos

Embora Zelensky tenha dito que não havia pré-condições, ele também expressou ceticismo de que as negociações dariam resultados. O baixo perfil da delegação russa, em nível de vice-ministerial, pesou ainda mais nas expectativas de qualquer avanço.

No chão, a luta continuou inabalável. Tropas russas tomaram o porto de Berdyansk, enquanto o Washington Post informou que a Bielorrússia estava se preparando para enviar tropas para a Ucrânia em apoio à Rússia já na segunda-feira.

O exército russo disse aos moradores de Kiev que “todos os civis localizados lá podem sair livremente” da capital por uma única rodovia, disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Igor Konashenkov, enquanto alertava que as autoridades ucranianas estavam usando pessoas como escudos humanos.

O gabinete de Zelenskiy respondeu descartando como notícias falsas a noção de que Kiev está cercada por forças russas.

“Os russos só podem sonhar com isso”, disse o gabinete presidencial em comunicado. “Kiev é completamente controlado pelas forças ucranianas, as chegadas a Kiev estão disponíveis. Sim, em alguns subúrbios o confronto continua, houve batalhas pesadas. Mas não vamos abrir mão do capital.

PUBLICIDADE

O Ministério da Defesa do Reino Unido disse em um tweet que a maior parte das forças terrestres de Putin permaneceu a mais de 30 quilômetros ao norte de Kiev, “tendo sido retardada pelas forças ucranianas que defendem o aeródromo de Hostomel”. Apesar dos intensos combates nas principais cidades de Chernihiv e Kharkiv, ambas as cidades permanecem sob controle ucraniano, disse.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE