PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

União Europeia propõe sanções contra bilionários russos; confira nomes

A lista, que ainda precisa ser aprovada pelos governos europeus e pode ser alterada, inclui bilionários que ainda não foram atingidos por sanções nos EUA

O bilionário russo Alisher Usmanov em seu escritório em Moscou
Por Alberto Nardelli, Nikos Chrysoloras e John Follain
27 de Fevereiro, 2022 | 06:05 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A União Europeia está discutindo impor sanções contra alguns dos magnatas mais ricos da Rússia, bem como altos funcionários de empresas estatais e da mídia. A medida visa ampliar as penalidades pela invasão da Ucrânia por Moscou, segundo documentos vistos pela Bloomberg.

PUBLICIDADE

A lista, que ainda precisa ser aprovada pelos governos europeus e pode mudar antes que isso aconteça, inclui bilionários que ainda não foram atingidos por sanções nos EUA. Entre eles, estão o magnata dos metais Alisher Usmanov; os proprietários do Grupo Alfa, Mikhail Fridman e Petr Aven; além de Alexei Mordashov, que controla uma grande empresa siderúrgica.

As restrições também devem atingir o porta-voz de longa data do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, bem como várias figuras da mídia estatal que a União Europeia acusa nos documentos de espalhar desinformação. O violoncelista e amigo de longa data de Putin, Sergei Roldugin, está na lista proposta.

PUBLICIDADE

A União Europeia também pretende incluir executivos das principais empresas estatais, bem como oficiais militares e de segurança, muitos dos quais já foram sancionados pelos EUA nos últimos anos. A lista proposta inclui Igor Sechin, CEO da petrolífera Rosneft, e Nikolay Tokarev, CEO da petrolífera Transneft.

O principal diplomata da UE, Josep Borrell, disse a repórteres no domingo que “concordamos em aumentar as pessoas e entidades que estarão sujeitos a medidas restritivas. A lista completa será concluída” em uma reunião de embaixadores da UE.

“Isso inclui oligarcas e empresários russos cuja presença tem enorme impacto econômico e figuras políticas que têm papel fundamental na liderança de Putin na Rússia”, disse ele.

Primeiro, estamos fechando o espaço aéreo da UE para aeronaves de propriedade russa, registradas na Rússia ou controladas pela Rússia. Eles não poderão pousar, decolar ou sobrevoar o território da UE. Incluindo os jatos particulares dos oligarcas.

— Ursula von der Leyen (@vonderleyen) 27 de fevereiro de 2022

PUBLICIDADE

A UE anunciou que vai cortar alguns bancos russos do Swift, o sistema internacional de pagamentos, e impor restrições ao banco central do país, em um movimento coordenado com os EUA e o Reino Unido. As sanções incluiriam a mídia estatal russa RT e Sputnik, aeronaves russas no espaço aéreo europeu e aumentaria a ajuda militar à Ucrânia.

Veja mais: Russos correm por dólares enquanto sanções ameaçam colapso do rublo

As sanções iniciais contra 23 indivíduos de alto escalão acordadas na semana passada em retaliação ao reconhecimento de Putin de territórios separatistas no leste da Ucrânia incluíam executivos de bancos, chefes militares, figuras da mídia e um alto funcionário do Kremlin, mas não tantos bilionários.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também