Cripto

Ucrânia consegue US$ 5 milhões em crowdfunding com criptomoedas

Os endereços postados receberam mais de seiscentas doações, totalizando mais de US$ 731 mil em menos de 24 horas

Ucrânia consegue US$ 5 milhões em crowdfunding com criptomoedas
Por Stacy-Marie Ismael
26 de Fevereiro, 2022 | 03:39 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Autoridades ucranianas estão solicitando doações de criptomoedas, ampliando os esforços de crowdfunding que já arrecadaram mais de US$ 5 milhões em Bitcoin (BTC), Ether (ETH) e outros tokens desde sexta-feira.

O identificador oficial do Twitter (TWTR) da Ucrânia, bem como uma conta pertencente ao vice-primeiro-ministro do país, Mykhailo Fedorov, compartilhou detalhes das carteiras de criptomoedas no sábado. Victor Zhora, uma das principais autoridades de ciberdefesa da Ucrânia, confirmou à Bloomberg que os tweets e os endereços das carteiras eram precisos.

Os endereços postados por essas contas receberam mais de seiscentas doações, totalizando mais de US$ 731 mil em menos de 24 horas, de acordo com informações disponíveis nas carteiras e dados da empresa de análise de blockchain Elliptic.

“O valor total de criptomoedas doadas desde o início da invasão agora é de US$ 5,1 milhões”, disse o cofundador da Elliptic, Tom Robinson, à Bloomberg News por e-mail. Robinson disse que a doação média foi de cerca de US$ 95 em criptomoedas.

PUBLICIDADE

O Bitcoin estava sendo negociado em torno de US$ 39.282 neste sábado, com o Ether perto de US$ 2.790.

Fique com o povo da Ucrânia. Agora aceitando doações de criptomoedas. Bitcoin, Ethereum e USDT.

— Ucrânia / Україна (@Ucrânia) 26 de fevereiro de 2022

O empresário de criptomoedas Justin Sun compartilhou vários posts em apoio aos esforços de arrecadação de fundos, incluindo o encorajamento ao cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, a “dar as mãos para reunir apoio ao alívio da Ucrânia” e dizendo que ficaria “feliz em igualar” as doações de Buterin. A Sun não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Bloomberg.

PUBLICIDADE

Buterin, que nasceu na Rússia e emigrou para o Canadá, já havia postado em apoio à Ucrânia para seus mais de 3 milhões de seguidores no Twitter. Buterin pediu cautela sobre o risco de contas de mídia social hackeadas ou comprometidas, dizendo em um tweet agora excluído que qualquer pessoa que considere fazer uma doação deve “exercer extrema vigilância”. Posteriormente, ele postou que as pessoas deveriam “continuar vigilantes e sempre ser lentas e cuidadosas ao enviar transações irreversíveis de criptomoedas”.

Vários outros empreendedores de criptomoedas e venture capital têm usado o Twitter para expressar apoio à Ucrânia desde que a invasão da Rússia começou na quinta-feira. Sam Bankman-Fried, CEO da FTX, disse anteriormente no Twitter que a empresa estava dando US$ 25 para cada ucraniano com uma conta na exchange.

Tomicah Tillemann, que deixou seu cargo na A16Z para se tornar o chefe de política global do novo fundo de criptomoedas de Katie Haun, disse em sua conta no Twitter que “defender sociedades livres e abertas pode ser a melhor coisa que já fizemos com nosso BTC e ETH”. Tillemann não retornou imediatamente um pedido de comentário.

O fundador e CEO da Celsius, Alex Mashinsky, disse no sábado que enviou uma segunda doação em Ether para a carteira da Ucrânia, que na tarde de sábado detinha pelo menos 126 dos tokens, ou cerca de US$ 352 mil a preços atuais. Mashinsky não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Vimos muitas vezes os horrores da guerra e a devastação humana quando a guerra é mais importante que a paz. Nasci na Ucrânia quando fazia parte da URSS. Meu coração está com o povo ucraniano que sempre paga o preço mais alto dos conflitos. Eu estou com a Ucrânia

— Alex Mashinsky (@Mashinsky) 24 de fevereiro de 2022

PUBLICIDADE

--Com assistência de Olga Kharif e William Turton.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também