Viagens

Itália vai permitir entrada de brasileiros no país a partir de março

Para a entrada será suficiente apenas uma das condições do passe verde europeu: certificado de vacina, certificado de cura ou teste negativo de covid

Anúncio acontece em meio à flexibilização de restrições sanitárias nos países europeus.
23 de Fevereiro, 2022 | 12:07 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A partir de 1º de março, turistas de todos os países de fora da Europa, como é o caso dos brasileiros, poderão entrar na Itália, dois anos após o fechamento das fronteiras por conta da pandemia de covid-19. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza.

Segundo ele, para a entrada no país será suficiente apenas uma das condições do passe verde europeu: certificado de vacinação, certificado de cura ou teste negativo de covid.

O decreto italiano, contudo, não especifica quais serão os imunizantes aceitos. O passe verde da União Europeia contempla atualmente as vacinas da Pfizer/BioNTech, Moderna, AstraZeneca/Oxford, Janssen e Novavax.

A expectativa ainda é de que seja encerrado, em 31 de março, o estado de emergência do país promulgado em março de 2020.

PUBLICIDADE

O anúncio acontece em meio à flexibilização de restrições sanitárias nos países europeus, com o avanço da vacinação contra a covid.

Veja mais: Covid-19: endemia, epidemia ou pandemia? Conheça as diferenças

Em um discurso no Parlamento em janeiro, o primeiro-ministro do Reino Unido Boris Johnson disse que, por conta do avanço da vacinação, medidas mais brandas poderão ser adotadas na região.

“À medida que a covid se torna endêmica, precisaremos substituir os requisitos legais por conselhos e orientações, de modo que as pessoas infectadas com o vírus sejam cuidadosas umas com as outras”, disse.

PUBLICIDADE

Além da retomada do trabalho presencial e da não obrigatoriedade do comprovante da vacinação, Johnson citou ainda a não obrigatoriedade do uso de máscaras, que passará a ser opcional.

“E em breve chegará um momento em que poderemos remover completamente a exigência de auto-isolamento - assim como não impomos obrigações legais às pessoas de se isolarem se tiverem gripe”, afirmou.

A Nova Zelândia e a Austrália também anunciaram que vão abrir suas fronteiras para turistas vacinados, nos primeiros passos dois anos após o fechamento por conta da covid.

Portugal anunciou na semana passada que deixará de recomendar que as pessoas trabalhem de casa e a necessidade de apresentar um teste de covid-19 negativo para acessar instalações esportivas, bares e boates será descartada.

O uso de máscaras faciais nas salas de aula e outros espaços públicos internos continua sendo obrigatório. O governo português planeja suspender mais restrições à medida que o número de mortes por covid-19 diminui.

Leia também:

Marfrig tem crédito de US$ 200 mi engavetado em meio a dúvidas sobre desmatamento

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.