Mercados

Ibovespa fecha no vermelho com exterior e apaga ganhos da semana

Mercados repercutiram escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, enquanto monitoraram preocupações com juros nos EUA

Na semana, apesar de uma sequência de pregões positivos, o índice recuou 0,61%
18 de Fevereiro, 2022 | 06:22 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg Línea — Em uma semana agitada, de grande volatilidade, marcada pelo impasse entre o Ocidente e a Rússia, além de preocupações com os próximos passos de política monetária do Federal Reserve, o banco central americano, os índices acionários ao redor do mundo encerraram o pregão desta sexta-feira (18) em queda.

No Brasil, o movimento não foi diferente, com o Ibovespa (IBOV) fechando o dia em queda de 0,57%, no patamar mais baixo desde 9 de fevereiro.

Na semana, apesar de uma sequência de pregões positivos, o principal índice de renda variável da Bolsa brasileira recuou 0,61%.

Lideraram as perdas desta sexta as ações de Rumo (RAIL3), com queda de 8,81%, aos R$ 15,21, e de Locaweb (LWSA3), que caíram 7,12%, aos R$ 10,18.

PUBLICIDADE

Os papéis da Petrobras (PETR3;PETR4), que chegaram a cair cerca de 1% ao longo do pregão, em um dia de queda para o petróleo, encerraram mistos. As ações ordinárias tiveram queda de 0,64%, a R$ 35,87, enquanto as preferenciais subiram 0,61%, a R$ 33.

O petróleo recuou nesta semana, com investidores avaliando a crise na Ucrânia e a possibilidade de que o acordo nuclear do Irã possa ser revivido, potencialmente abrindo caminho para a remoção das sanções dos EUA às exportações de petróleo do país.

  • Atenção ainda para o minério de ferro, com novas intervenções do governo chinês. As ações da Vale (VALE3) operaram entre perdas e ganhos ao longo do pregão e encerraram o dia em alta de 0,21%, aos R$ 85,83.

As autoridades chinesas retomaram as intervenções depois que os preços do minério de ferro se recuperaram mais de 80% das mínimas atingidas em novembro, com alertas contundentes sobre especulação e desinformação e solicitações que negociantes do produto liberem estoques e forneçam informações sobre estoques e preços.

Já entre os ganhos, destaque para os papéis de Cielo (CIEL3), com alta de 12,3%, a R$ 2,83 após a notícia de venda da sua fatia na Merchant e-Solutions, por US$ 290 milhões.

PUBLICIDADE

Completaram o top 3 de melhor desempenho no dia as ações de MRV (MRVE3) e EDP Brasil (ENBR3), com ganhos de 2,73% e 1,90%, respectivamente.

Confira o fechamento desta sexta-feira (18):

  • O Ibovespa recou 0,57%, aos 112.879 pontos;
  • O Ifix (índice que acompanha os fundos imobiliários listados na B3) fechou em leve alta, de 0,18%, aos 2.751 pontos;
  • O dólar comercial teve queda de 0,52%, negociado a R$ 5,140 na compra;
  • No mercado de juros futuros, recuaram, acompanhando o câmbio e o desempenho das Treasuries nos EUA. O DI com vencimento em 2023 caiu dois pontos-base, a 12,36%, enquanto o DI para 2027 cedeu três pontos-base, a 11,30%;
  • O Bitcoin (BTC) cedia 0,70%, a US$ 40.416, por volta das 18h15 (horário de Brasília)

Sobre o movimento do câmbio, Alexsandro Nishimura, economista e sócio do escritório de investimentos BRA, explica que a moeda brasileira se beneficia do contínuo fluxo de capital externo, atraído pela expectativa de oportunidades com novas altas da Selic.

Ele cita ainda o direcionamento para a Bolsa brasileira, “onde os investidores estrangeiros mantêm uma sequência de mais de 40 pregões consecutivos de saldo comprador”.

Veja mais: Stone ‘encolhe’ R$ 132 bi e cria alerta para fintechs do Brasil

Cena internacional

Em um dia de maior aversão ao risco, os mercados nos Estados Unidos e na Europa fecharam no vermelho. Os traders também tiraram o risco da mesa antes de um feriado nos EUA na segunda-feira (21).

Os rendimentos do Tesouro de 10 anos se aproximaram de 1,9%, enquanto o petróleo reduziu as perdas depois de afundar até 3% nesta sexta.

PUBLICIDADE

As atenções recaíram sobre as incertezas com relação à tensão geopolítica entre Rússia e Ucrânia. Os EUA disseram que a Rússia reuniu cerca de 190 mil pessoas – incluindo tropas, unidades da Guarda Nacional e separatistas apoiados pela Rússia – na Ucrânia e nos arredores, no que chamou de “mobilização militar mais significativa desde a Segunda Guerra Mundial”.

A Rússia negou aos EUA nesta semana que tenha planos de atacar, e autoridades em Moscou repetidamente consideraram os avisos dos EUA sobre uma possível invasão como “histeria” e propaganda.

O impasse provocou uma enxurrada de atividade diplomática entre aliados e adversários. O presidente dos EUA, Joe Biden, falará com líderes internacionais nesta sexta-feira sobre os movimentos de tropas do Kremlin.

Confira o desempenho dos mercados internacionais nesta sexta:

PUBLICIDADE
  • O índice Dow Jones teve queda de 0,68%, aos 34.079 pontos;
  • O S&P 500 recuou 0,72%, aos 4.348 pontos;
  • Na Nasdaq, as perdas foram de 1,23%, com o índice encerrando o pregão aos 13.548 pontos;
  • Na Europa, os principais índices acionários tiveram queda nesta sexta. O índice Dax, da Alemanha, fechou em queda de 1,47%, enquanto o Stoxx 600 recuou 0,81%.

Leia também:

Bancos mandam vender Nubank, mas ação dispara 37% na semana

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE