PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tech

Neon recebe R$ 1,6 bilhão em rodada Série D

Banco espanhol BBVA liderou o investimento, que será aplicado em tecnologia, marketing e produtos

Divulgação
14 de Fevereiro, 2022 | 09:35 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Leia em inglês / Leia em espanhol

A fintech Neon anunciou, nesta segunda-feira (14), que captou R$ 1,6 bilhão (US$ 300 milhões) em uma rodada Série D liderada pelo banco europeu BBVA. Contando o novo aporte, o neobank já recebeu mais de R$ 3,7 bilhões em investimentos. A empresa não divulga o valuation, embora já tenha atingido mais de US$ 1 bilhão.

Perguntado se essa seria uma rodada pré-IPO, Jean Sigrist, presidente do Conselho da Neon, disse à Bloomberg Línea que a empresa “pensa em um passo de cada vez”. Para Sigrist, o IPO não é “um fim”, mas “um meio”.

“Não temos um plano concreto de quando faremos um IPO. Com o crescimento acelerado que temos constantemente alcançado e conforme ganhamos mais e mais escala, o IPO se torna um caminho natural para expandirmos acesso ao mercado de capitais”, afirma.

PUBLICIDADE

O unicórnio de contas digitais vai investir os recursos em tecnologia, marketing, produtos. Criada em 2016 por Pedro Conrade, a Neon disse que triplicou o faturamento no ano passado. Chegou a 15 milhões de clientes, 88% desses usuários das classes C, D e E.

A Neon disse que movimenta mais de R$ 5,8 bilhões por mês em transações e espera mais que dobrar a receita em 2022.

Para conseguir isso, a fintech pretende lançar novos produtos baseados em sua plataforma Democredit, de inteligência artificial para concessão de crédito.

“Daremos para todos os nossos clientes caminhos simples e sustentáveis para obter crédito de forma justa. Essa é nossa contribuição para diminuir desigualdades e fazer a diferença na vida das pessoas”, disse Conrade, em comunicado à imprensa.

PUBLICIDADE

O fundador afirma que a nova captação permitirá que a Neon “atenda cada vez mais trabalhadores”.

“Com o apoio e experiência global do BBVA em digitalização e crédito teremos avanços ainda maiores”, disse.

Em janeiro deste ano, a Neon assinou um contrato para a aquisição da financeira Biorc, ainda sujeita à aprovação do Banco Central. Essa será a quarta aquisição da startup, que em 2019 comprou a MEI Fácil. Em 2020, a empresa comprou a corretora Magliano Invest e a fintech de empréstimo consignado ConsigaMais+.

Relembre as rodadas do Neon:

Série A - Propel Venture Partners, Monashees, Quona Capital e Flourish Ventures investiram R$ 72 milhões em maio de 2018.

Série B - General Atlantic, Banco Votorantim e alguns acionistas da Propel Venture Partners investiram R$ 400 milhões em novembro de 2019.

Série C - General Atlantic e investidores da BlackRock, Vulcan Capital, PayPal Ventures, Endeavor Catalyst e Propel investiram R$ 1,6 bilhão em setembro de 2020.

PUBLICIDADE

Leia também:

Fintech de infraestrutura R2 capta US$ 5,9 milhões em rodada Seed

Tiendamia vale US$ 80 milhões depois de aporte Série B

Isabela  Fleischmann

Isabela Fleischmann BR

Jornalista brasileira especializada na cobertura de tecnologia, inovação e startups