PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Treasuries devolvem alta da semana no rendimento com ameaça à Ucrânia

Taxas dos papéis de dez anos derretem de 2,03% para 1,93% em poucos minutos com forte procura pelos títulos

Rendimento dos Treasuries devolve alta da semana com ameaça à Ucrânia
Por Benjamin Purvis, Payne Lubbers and Liz Capo McCormick
11 de Fevereiro, 2022 | 05:30 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O mercado de títulos do Tesouro dos EUA tiveram uma reviravolta em questão de minutos nesta sexta-feira após o governo americano alertar que a Rússia poderia realizar uma ação militar contra a Ucrânia já na próxima semana. O alerta derrubou os rendimentos dos títulos um dia depois que a inflação dos EUA acima do esperado levou as taxas a disparem.

PUBLICIDADE

Os títulos do Tesouro saltaram rapidamente para as máximas do dia, enquanto os volumes dispararam mais nos futuros de notas de 10 anos. O conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, disse que o país continua vendo sinais de escalada militar russa, incluindo novas forças chegando à fronteira ucraniana. A Rússia negou anteriormente que tenha planos de invadir a Ucrânia, e os EUA disseram que não acreditam que o presidente russo, Vladimir Putin, tenha tomado uma decisão final.

O ganho nos títulos do Tesouro reduziu a taxa dos papéis de 10 anos (GT10) em até 10 pontos-base, de 2,03% para 1,93%, apagando temporariamente o avanço do dia anterior. Os rendimentos caíram ao longo de toda a curva de vencimentos.

PUBLICIDADE

“Depois de serem atingidos durante toda a semana por temores de inflação e um Fed hawkish, parece que os Treasuries agora estão se recuperando de alguma demanda por proteção devido às tensões na Rússia”, disse Win Thin, da Brown Brothers Harriman & Co. “Esse tipo de oferta de proteção raramente é sustentado e, portanto, acho que voltaremos a vender Treasuries na próxima semana.”

O iene, que geralmente é visto como um refúgio em tempos de aversão ao risco, subiu, enquanto o dólar avançou em relação à maioria dos outros pares. O rublo russo caiu e estava a caminho de sua maior perda de um dia desde o início de 2020, quando a crise do mercado relacionada à covid estava no auge, enquanto os indicadores de risco dos países próximos à Ucrânia e à Rússia aumentaram.

Com os preços dos ativos sendo puxados de um lado para outro pela inflação e preocupações geopolíticas, “as tensões nos mercados financeiros estão altas”, escreveu Ian Lyngen, da BMO.

O rali de sexta-feira tirou alguma pressão do mercado de Treasuries após uma semana volátil que viu os rendimentos de 10 anos subirem acima de 2% pela primeira vez desde 2019. Os títulos foram vendidos na quinta-feira após os dados de inflação mais elevados em quatro décadas. Comentários do presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, que defendeu um ritmo acelerado de aperto da política monetária, incluindo o primeiro aumento de meio ponto percentual desde 2000, desencadeou especulações de que o banco central pode até considerar aumentar as taxas antes de sua próxima reunião de política monetária em março.

Várias autoridades do Federal Reserve, incluindo a presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, se opuseram à proposta de que um aumento de emergência ou um movimento de meio ponto percentual em março seja necessário.

PUBLICIDADE

Os traders agora veem uma chance igual de um movimento de meio ponto percentual em março, e estão apostando que o Fed pode aumentar a taxa de referência em mais de seis vezes este ano.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também