Negócios

Nintendo muda perspectiva novamente com problemas de logística

Novamente, o problema é a alta demanda por semicondutores – que a oferta não consegue suprir – e os altos preços de frete

Empresa espera vender 23 milhões de unidades do console – número abaixo do projetado anteriormente, 24 milhões
Por Takashi Mochizuki
03 de Fevereiro, 2022 | 04:36 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — A Nintendo (NTDOY) cortou suas perspectivas de vendas do seu console Switch pelo segundo trimestre consecutivo, pois os fabricantes de consoles enfrentam uma escassez crônica de chips que provavelmente persistirá este ano.

A empresa com sede em Kyoto agora espera vender 23 milhões de unidades do Switch no ano fiscal encerado em março – número abaixo do projetado anteriormente, 24 milhões. Ela vendeu 18,95 milhões de consoles nos últimos nove meses, sendo uma queda de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior, e declarou que os desafios para obter semicondutores e frete podem continuar.

O lucro operacional para o trimestre encerrado em dezembro foi de 252,6 bilhões de ienes (US$ 2,2 bilhões), número acima da estimativa média dos analistas de 212,6 bilhões de ienes (US$ 1,8 bilhão). As fortes vendas de software no final do ano e as vendas rápidas da franquia Pokémon levaram o presidente Shuntaro Furukawa a aumentar as perspectivas de lucro operacional da Nintendo para o ano fiscal encerrado em março de 520 bilhões de ienes (US$ 4,5 bilhões) para 560 bilhões de ienes (US$ 4,8 bilhões).

Os fabricantes de consoles estão no fim da fila para obter semicondutores desde o início da pandemia, e a Sony (SNEC34) reduziu em mais de 3 milhões de sua previsão de vendas do PlayStation 5 quando divulgou lucros um dia antes da Nintendo. Os custos de frete do PS5 ficaram tão altos que a empresa espera um lucro maior devido ao número reduzido de vendas este ano, disse o CFO Hiroki Totoki ao discutir os resultados financeiros da empresa na quarta-feira (2).

PUBLICIDADE

Veja mais: Sony produzirá mais PlayStation 4 para suprir falta do PlayStation 5

O modelo OLED do Switch híbrido portátil da Nintendo, lançado em outubro e que custa US$ 350, também tem sido difícil de encontrar nas lojas, o que sugere que a empresa poderia ter vendido mais unidades se conseguisse levá-las às prateleiras das lojas. Fabricantes de componentes e transportadoras dizem que ainda não enxergam uma luz no fim do túnel este ano.

“O Switch está apenas no meio de seu ciclo de vida, e o impulso para este ano é bom”, disse Furukawa em chamada após o relatório de resultados. “O Switch está pronto para quebrar o padrão de nossos consoles anteriores, cujo impulso enfraqueceu em seu sexto ano no mercado, e crescer ainda mais”.

Switch é o console doméstico que atingiu 100 milhões de vendas mais rapidamentedfd

O Switch se tornou o console doméstico mais rápido a ultrapassar 100 milhões de vendas durante o trimestre, e analistas, como o consultor Serkan Toto, o consideram um produto de estilo de vida, além de um mero eletrônico. Lançado inicialmente em março de 2017, o dispositivo provavelmente manterá sua liderança este ano, já que a última geração do Xbox da Microsoft (MSFT) continua enfrentando problemas de abastecimento, assim como o PS5 da Sony.

PUBLICIDADE

A Nintendo pode enfrentar pressão de investidores para participar da campanha de aquisição desencadeada pela compra planejada de US$ 69 bilhões da Activision Blizzard (ATVI) pela Microsoft, que foi rapidamente seguida pelo anúncio da Sony de que pretende comprar a Bungie por US$ 3,6 bilhões. No entanto, admiradores de longa data da fabricante de jogos não esperam que ela busque seu próximo grande sucesso em uma editora de jogos externa.

“Eu tenho dificuldades para imaginar qual das grandes eles poderiam estar interessados em comprar”, disse. “A Nintendo sempre será a Nintendo. A empresa sempre contou com jogos first-party (desenvolvidos pela mesma fabricante do console) e não vejo nenhuma razão para mudar”.

Furukawa disse em novembro que a empresa planeja gastar até 100 bilhões de ienes (US$ 8,7 milhões) para fortalecer seu arsenal de desenvolvimento de jogos, com foco na promoção do crescimento orgânico. Na quinta-feira (3), reiterou que a Nintendo não planeja nenhuma mudança em sua política de investimentos, embora também tenha dito que a empresa não é contra aquisições caso necessário.

“Nossa marca foi construída sobre produtos criados com dedicação por nossos funcionários, e ter um grande número de pessoas que não possuem o DNA da Nintendo no grupo não seria uma vantagem para a empresa”, disse Furukawa.

Entre os principais títulos do Switch esperados este ano estão “The Legend of Zelda: Breath of the Wild 2″ e “Splatoon 3″, e mais de 10 desenvolvedores externos disseram à Bloomberg News no ano passado que estão preparando grandes jogos para a plataforma este ano.

--Esta notícia foi traduzida por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE