PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Finanças pessoais

Fidelity planeja ETFs vinculados a empresas de cripto e metaverso

Fundo do metatarso buscará retornos comparáveis a índice composto empresas que geram pelo menos 50% de sua receita no segmento

Fidelity
Por Miles Weiss
28 de Janeiro, 2022 | 05:01 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Fidelity Investments (FIS) protocolou pedido na Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos Estados Unidos para criar um par de ETFs vinculados a empresas relacionadas a indústrias de metaverso e criptomoeda.

O ETF Fidelity Metaverse buscará retornos comparáveis a um índice proprietário composto por ações de empresas que geram pelo menos 50% de sua receita total em categorias como hardware e componentes de computação, infraestrutura digital, tecnologia de jogos e tecnologia de vestir, de acordo com um dos comunicados.

PUBLICIDADE

Por sua vez, o ETF Fidelity Crypto Industry and Digital Payments buscará replicar o desempenho de um índice interno composto por empresas envolvidas em negócios como mineração de criptomoedas, serviços de suporte a criptomoedas, tecnologia blockchain e processamento de pagamentos digitais. O ETF não investirá em criptomoedas reais ou ofertas iniciais de moedas.

Ambos os ETFs terão aconselhamento da Geode Capital Management. Os gerentes da Geode que vão tocar os ETFs incluem Deane Gyllenhaal, Louis Bottari e Peter Matthew, de acordo com os comunicados, que não divulgaram as taxas cobradas.

A Geode, fundada em 2001 para desenvolver e gerenciar estratégias quantitativas de investimento, tinha mais de US$ 1 trilhão em ativos sob gestão no final do ano passado, segundo o site da empresa.

PUBLICIDADE

A Fidelity Investments Canadá entrou com um pedido em novembro para iniciar um ETF canadense que ofereceria aos investidores exposição ao Bitcoin. Esse tipo de fundo até agora enfrentou relutância dos reguladores dos EUA.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE