PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Brasil

Petrobras e Novonor vendem ações da Braskem em oferta de R$ 7,4 bi

Empresas optaram pela venda pública coordenada de ações, que será realizada no fechamento do mercado nesta quinta-feira (27)

Valor levantado com a venda das ações será utilizado para quitação de dívidas
Por Cristiane Lucchesi e Vinicius Andrade
27 de Janeiro, 2022 | 11:34 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As acionistas majoritárias da Braskem (BRKM5) venderão participações na empresa petroquímica no que pode ser uma das maiores ofertas de ações do ano no Brasil.

PUBLICIDADE

A Petrobras (PETR4) e a Novonor, antiga Odebrecht, venderão até 154.886.547 ações preferenciais da Braskem em uma oferta anunciada nesta quinta-feira (27). A venda pode levantar cerca de R$7,4 bilhões de reais com base no último fechamento das ações.

A Braskem é um ativo valioso para a Novonor, que tem sofrido para se recuperar da investigação da operação Lava Jato, que prejudicou a indústria de construção do Brasil. Após a interrupção do acesso a projetos do governo e a prisão de executivos, o grupo ofereceu ações da Braskem como garantia de vários empréstimos. Parte dos recursos da venda será usada para pagar dívidas com credores como o Banco Bradesco (BBDC4), Itaú Unibanco (ITUB4) e Banco Santander (SANB11).

PUBLICIDADE

Para a Petrobras, a venda é mais um avanço em sua estratégia de alienar ativos secundários para se concentrar na região do pré-sal. A gigante estatal do petróleo pode manter algumas de suas ações preferenciais na petroquímica e ainda possui ações ordinárias.

As duas acionistas tentam há anos chegar a um acordo sobre como vender a Braskem. As opções incluíam uma transação privada, que ficou cara para possíveis compradores pois o valor de mercado da empresa disparou, e uma venda fragmentada, que poderia deixar os proprietários com alguns ativos difíceis de vender. A opção de venda pública coordenada de ações foi considerada novamente em meados de 2021 e aprovada pelo conselho da gigante do petróleo em dezembro.

A Braskem caiu 17% este ano após fechar 2021 com uma alta de 145% que a tornou a segunda empresa com melhor desempenho no Ibov (IBOV). Os títulos da empresa, que também subiram no ano passado, já caíram 6% este mês.

Morgan Stanley (MS), JPMorgan Chase (JPM), Banco Bradesco BBI, Banco Itaú BBA, Citigroup (C), UBS BB Investment Bank, Banco BTG Pactual (BPAC11) e Banco Santander Brasil lideram a oferta, que será encerrada após o fechamento do mercado.

--Esta notícia foi traduzida por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também