PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Mercado aposta em cinco altas de juros pelo Fed este ano

Alguns traders veem chance de um movimento maior do que os 25 pontos-base em março

Investidores também estão especulando o Fed antecipará os aumentos após falas mais agressivas do presidente, Jerome Powell
Por James Hirai e Greg Ritchie
27 de Janeiro, 2022 | 08:42 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os traders estão aumentando as apostas para custos de empréstimos mais altos, com os mercados monetários agora esperando cinco aumentos nas taxas de juros do Federal Reserve este ano e outros quatro do Banco da Inglaterra.

Os investidores também estão especulando se o presidente do Fed, Jerome Powell, antecipará os aumentos, fazendo um raro movimento de 50 pontos-base em março, depois de adotar um tom agressivo na reunião desta semana. As apostas se espalharam pelos mercados, com os títulos de curto prazo caindo e o dólar subindo.

Mais rápido e mais alto

Os mercados monetários precificaram 30 pontos-base do aperto do Fed em março, o que significa que alguns veem uma chance de um movimento maior do que os 25 pontos-base convencionais. Até o final do ano, os traders estão considerando cinco aumentos para levar a taxa de fundos do Fed para 1,5%, de 0,25% atualmente.

“Isso sinaliza que as pessoas estão levando a sério uma alta de 50 pontos-base”, disse Rishi Mishra, analista da Futures First.

PUBLICIDADE

O tom da entrevista coletiva de Powell não deixa dúvidas de que a estabilidade de preços tem precedência sobre outras metas de política, o que significa que há até um risco de alta de seis aumentos, escreveu Anna Wong, da Bloomberg Intelligence, em nota.

As apostas on-off em um aperto mais rápido das políticas nos últimos meses estimularam uma maior volatilidade nos mercados. Os títulos do Reino Unido foram os mais atingidos na quinta, com os rendimentos de dois anos subindo para o maior patamar desde 2011. A curva do Tesouro se achatou com os rendimentos de dois anos subindo quatro pontos-base, enquanto os pares de 10 anos caíram dois pontos.

A febre do aumento da taxa se espalhou na Europa, com os traders apostando em um movimento de 25 pontos-base do BOE na próxima semana para 0,5%. Os mercados monetários veem a taxa bancária em 1% em junho e depois subindo para quase 1,5% em dezembro. Isso não foi suficiente para sustentar a libra contra um dólar ressurgente.

O Banco Central Europeu, que sempre soou mais dovish do que seus principais pares, agora deve aumentar sua taxa de depósito em 10 pontos base para menos 0,4% até setembro, em relação a outubro anterior. Os formuladores de políticas liderados por Christine Lagarde se reúnem em 3 de fevereiro.

PUBLICIDADE

“Será realmente interessante ver se Lagarde vai adiar os preços de 2022 – a questão é se ela pode convencer os mercados”, disse Piet Christiansen, estrategista-chefe do Danske Bank. “Acho que ela ainda dirá que a incerteza é alta e é altamente improvável que aumente as taxas este ano. Neste mercado, não é hora de alta convicção sobre os preços do banco central.”

Leia também

Azul diz que Latam não deu chance à sua oferta de US$ 13 bilhões

Mattel decola após recuperar linha da Disney da concorrente Hasbro