PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Futuros de NY sinalizam recuperação apesar de perdas na Ásia

Ações têm forte baixa na Austrália, Japão, Coreia do Sul e Hong Kong após dia de perdas em Wall Street

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados de ações asiáticos iniciaram os negócios desta sexta com perdas após uma série de autoridades do Federal Reserve sinalizar que combaterão a inflação de forma agressiva e o Nasdaq 100 (SDX) cair para seu nível mais baixo desde outubro.

As ações têm baixa na Austrália, Japão, Coreia do Sul e Hong Kong. Já os futuros de índices dos EUA têm leve alta após as ações americanas desabarem na quinta-feira, lideradas por empresas de tecnologia - vistas como mais sensíveis a taxas mais altas - junto com petróleo, cobre e Bitcoin. Os rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA voltaram a subir.

PUBLICIDADE

A governadora do Fed, Lael Brainard, disse que as autoridades podem aumentar as taxas já em março para garantir que as pressões nos preços sejam controlados. O presidente do Fed da Filadélfia, Patrick Harker, é a favor de uma alta em março e três ou quatro aumentos em 2022. Seu colega de Chicago, Charles Evans - que vê um número semelhante de aumentos este ano - disse que não poderia julgar a probabilidade de o primeiro aumento ser recebido em dois meses. O presidente do Fed de Richmond, Thomas Barkin, disse que as autoridades estarão em posição de começar a normalizar as taxas em sua reunião de março, se as circunstâncias permitirem que isso ocorra.

O aumento das taxas - resultado de um forte crescimento econômico - pode levar os investidores a ações de valor, que tendem a ser mais cíclicas e oferecem posições de caixa de curto prazo. O potencial de ganhos de longo prazo das empresas de tecnologia, consideradas relativamente caras, pode se tornar menos atraente em meio à inflação elevada.

“Estamos em uma posição em que muito do que foi positivo para as ações talvez esteja se movendo para o campo neutro ou negativo. Embora ainda existam poucas alternativas, isso torna o mercado de ações maduro para mais flutuações nos próximos meses, à medida que vemos como os dados impactam e como o Fed reage”, disse Sarah Hunt, gerente de portfólio da Alpine Woods Capital Investors.

PUBLICIDADE

Os preços pagos aos produtores dos EUA desaceleraram em dezembro, pois dois dos principais impulsionadores da inflação em 2021 – alimentos e energia – caíram em relação ao mês anterior, representando uma pausa na recente tendência de aumentos consideráveis. Ao mesmo tempo, os produtores continuaram a enfrentar uma variedade de escassez de materiais, oferta limitada de mão de obra e gargalos de transporte que elevaram os preços no ano passado.

Aqui estão alguns eventos importantes desta semana:

  • Decisão política monetária e briefing do Banco da Coreia, na sexta-feira;
  • Wells Fargo, Citigroup, JPMorgan devem divulgar resultados, na sexta-feira;
  • EUA: Estoques das empresas, produção industrial, sentimento do consumidor da Universidade de Michigan, vendas no varejo, na sexta-feira.
  • O presidente do Fed de Nova York, John Williams, fala na sexta-feira.

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

PUBLICIDADE

Ações

  • Os futuros do S&P 500 (ESH2) tinham alta de 0,1% pouco depois das 14h em Tóquio (2h em Brasília). Nesta quinta, o S&P 500 (SPX) terminou com baixa de 1,4%;
  • Os futuros do Nasdaq 100 (NQH2) tinham ganho de 0,1%. O Nasdaq 100 (SDX) caiu 2,6%;
  • O índice Topix (TOPIX), de Tóquio, tinha baixa de 1,4%;
  • O índice Kospi (KOSPI), de Seul, caia 1,4%;
  • O índice Hang Seng (HSI), de Hong Kong, recuava 1%;
  • O índice S&P/ASX 200 (AS51), de Sydney, tinha baixa de 0,9%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) operava estável;
  • O euro (EUR) seguia estável a US$ 1,1454;
  • O iene japonês (JPY) subia para 114,14 por dólar;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos (GT10) subia dois pontos base para 1,72%;
  • O rendimento de 10 anos da Austrália subia um ponto base para 1,87%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) caia 0,5% para US$ 81,74 o barril;
  • Futuros de ouro recuava 0,1% para US$ 1.820,13 a onça;

--Com assistência de Andreea Papuc, Cecile Gutscher, Nikos Chrysoloras e Vildana Hajric.

Veja mais em bloomberg.com

(atualizado às 2h05 com cotações mais recentes)

Leia também

PUBLICIDADE