PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Aliansce propõe fusão com BR Malls para criar gigante de shoppings

Juntas as duas companhias teriam receitas somadas de lojistas de R$ 38,5 bilhões

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Aliansce Sonae (ALSO3) propôs uma fusão com a concorrente BR Malls (BRML3) para formar uma administradora gigante de shopping centers no país, informou a empresa em fato relevante nesta sexta (14).

Juntas as duas empresas podem somar um portfólio de 69 shoppings com receitas conjuntas de lojistas da ordem de R$ 38,5 bilhões, de acordo com a apresentação divulgada. A fusão possibilitaria ainda a captura de sinergias financeiras de até R$ 49 milhões e de mais R$ 161 milhões na parte operacional por ano.

PUBLICIDADE

Segundo a Aliansce, as duas administradoras de shoppings têm uma alta “complementaridade” de portfólio geográfico e de segmento de atuação, com uma participação combinada de 14,2% do chamado ABL (área bruta locável) comercial.

Na fusão, a Aliansce propõe que os acionistas da BR Malls recebam 265.013.405 novas ações ordinárias de sua emissão, representativas de 50% do capital social, mais uma parcela em dinheiro de R$ 1,350 bilhão. Dessa forma, a relação de troca seria de 0,31769690 ação ordinária da Aliansce para cada 1 ação ordinária da BR Malls, mais R$ 1,6184.

A proposta ressalta que se trata de uma “fusão entre iguais”, em que tanto os acionistas da Aliansce quanto da BR Malls ficarão com uma participação final de 50% do capital social da companhia combinada, após o pagamento em dinheiro de cerca de 20% do valor de mercado da BR Malls e da relação de troca proposta.

PUBLICIDADE

A proposta foi encaminhada para BR Malls no último dia 4 de janeiro, após aprovação do conselho de investimento da Aliansce, segundo a empresa, que ressalta que até o momento não houve um acordo formal em fase vinculante.

“A Aliansce Sonae entende que esta fusão de iguais tem capacidade de fortalecer os negócios da companhia combinada, aproveitando os talentos e as melhores práticas de cada uma das companhias, criando oportunidade única de geração de valor para os acionistas. Além disso, deve gerar inúmeras oportunidades de crescimento, com ganhos significativos para todos os seus stakeholders, especialmente, investindo para melhorar a experiência de seus clientes”, afirmou a empresa no documento.

Leia também

Toni Sciarretta

Toni Sciarretta

News director da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista com mais de 20 anos de experiência na cobertura diária de finanças, mercados e empresas abertas. Trabalhou no Valor Econômico e na Folha de S.Paulo. Foi bolsista do programa de jornalismo da Universidade de Michigan.

PUBLICIDADE