PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Warren Buffett recusa pedido de Bernie Sanders para intervir em disputa trabalhista

Político pediu a Buffett que apoie uma greve trabalhista dentro da Precision Castparts, empresa comprada pela Berkshire Hathaway em 2016

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O megainvestirdor Warren Buffett não vai se envolver em disputas trabalhistas de nenhuma empresa de sua propriedade, apesar de um pedido do senador Bernie Sanders.

O político independente de Vermont pediu a Buffett que apoiasse um grupo em uma greve trabalhista dentro da Precision Castparts, uma empresa que a Berkshire Hathaway adquiriu em 2016 e que fabrica equipamentos para as indústrias aeroespacial e de energia.

PUBLICIDADE

“Estou solicitando pessoalmente que você intervenha nas negociações entre o grupo Steelworkers Local 40 e a Precision Castparts para garantir que os trabalhadores sejam tratados com dignidade e respeito e recebam um contrato justo que recompensa o trabalho árduo e os sacrifícios que fizeram”, escreveu Sanders a Buffett em uma carta datada de 28 de dezembro.

Buffett respondeu dizendo que as empresas da Berkshire lidam com suas decisões de trabalho individualmente, anexando uma cópia do modelo de conduta da empresa e explicando que seus negócios operacionais são gerenciados em uma “base extraordinariamente descentralizada”.

“Estou repassando sua carta ao CEO da Precision Castparts, mas não faço nenhuma recomendação a ele quanto a qualquer ação. Ele é responsável por seus negócios“, escreveu Buffett, que tem uma fortuna de cerca de US$ 109 bilhões de acordo com o Índice Bloomberg Billionaires.

PUBLICIDADE

Leia também

Qual foi o melhor investimento de 2021?

Futuros de Wall Street afundam na despedida de 2021

PUBLICIDADE