Mercados

Decisão do Fed sobre inflação e omicron devem ditar sentimento do mercado

Mercados da Austrália, Japão e Hong Kong sinalizam alta, mas perspectiva de redução de estímulos econômicos nos Estados Unidos podem limitar avanço nesta semana

bolsas da Ásia e Oceania sinalizam alta, mas nova variante da Covid e posição do Fed devem ditar ritmo do mercado nesta semana
Por Andreea Papuc
12 de Dezembro, 2021 | 08:46 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As ações pareciam definidas para uma abertura estável na segunda-feira no início de uma semana importante para decisões de política do banco central americano em meio a inflação elevada e questões sobre o impacto do avanço da variante do vírus omicron. Os futuros apontavam para uma alta na Austrália, Japão e Hong Kong. O S&P 500 fechou em uma alta recorde na sexta-feira, com as apostas de que a economia dos Estados Unidos pode resistir ao movimento do Federal Reserve de reduzir o estímulo para conter as pressões sobre os preços.

Espera-se que o Fed na quarta-feira acelere a retirada do estímulo e talvez abra a porta para aumentos das taxas de juros em 2022 se a inflação persistir perto do pico das últimas quatro décadas. Os títulos do Tesouro americano com vencimento em 10 anos caíram abaixo de 1,5% e a curva de rendimento é a mais plana do início de um ciclo de aperto em toda uma geração - sugerindo que o ciclo pode ser restrito.

Veja mais: O que vai acontecer com a rentabilidade dos títulos americanos?

Parte da incerteza sobre as perspectivas de crescimento deriva das restrições de mobilidade após o surto da omicron. A libra caiu depois que o primeiro-ministro Boris Johnson alertou que o Reino Unido enfrenta uma “onda gigantesca” de infecções da variante. O dólar se manteve estável no início do pregão asiático.

PUBLICIDADE

Veja mais: Duas semanas da ômicron: para onde vamos agora?

Cerca de 20 bancos centrais devem realizar reuniões esta semana, incluindo o Fed, o Banco Central Europeu e o Banco da Inglaterra. Essas decisões têm o potencial de agitar as oscilações do mercado.

As ações globais tiveram um desempenho sólido na semana passada e veremos se o goodwill durará até o que é um gigante quando se trata de risco de evento”, escreveu Chris Weston, chefe de pesquisa da Pepperstone Financial Pty Ltd., em uma nota. A Omicron e o Fed devem ditar o sentimento, acrescentou.

A geopolítica continua em foco. No domingo (12), ministros das Relações Exteriores do G-7 alertaram a Rússia para diminuir suas atividades na Ucrânia ou enfrentar “consequências massivas”.

Saiba mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE