Brasil

Touro de Ouro vira alvo de protesto um dia após inauguração na B3

Manifestantes fixaram cartazes na escultura com mensagens denunciando o aumento da fome no Brasil

Construído sobre uma estrutura metálica tubular com multicamadas de fibra de vidro de alta densidade e pintura de alta temperatura anticorrosiva, escultura  "Touro de Ouro", do artista plástico e arquiteto Rafael Brancatelli,  tem 5,10 metros de comprimento, 3 metros de altura e 2 metros de largura
17 de Novembro, 2021 | 09:37 am
Tempo de leitura: 4 minutos

São Paulo — Um dia após a inauguração da escultura Touro de Ouro na entrada da B3, no centro histórico de São Paulo, um grupo de manifestantes atacou a obra do artista plástico Rafael Brancatelli durante um protesto contra o avanço da fome no país. Cartazes com a inscrição “Fome” foram coladas na réplica do touro de Wall Street.

O ato foi divulgado nas redes sociais com postagens de fotografias e vídeos. A ação foi reivindicada pelos grupos Juventude Fogo no Pavio e Movimento Raiz da Liberdade.

Veja mais: MTST faz protesto dentro da B3

“Cresce o desemprego, a fome e a miséria para o nosso povo, sobretudo para homens e mulheres negras. A juventude periférica se vê cada vez mais distante de seus sonhos e sem perspectiva do futuro. Enquanto o lucro e a acumulação de riquezas segue aprofundando a exploração incansável dos nossos trabalhos cada vez mais precarizados”, postou em sua conta no Instagram o movimento Raiz da Liberdade.

PUBLICIDADE
Manifestantes colocaram cartazes com  inscrição "Fome" na escultura em frente à sede da B3dfd

Já o grupo Juventude Fogo no Pavio comentou a manifestação com críticas ao capitalismo e ao governo federal. “O touro ganhou a marca do Brasil de Bolsonaro #Fome. O que para eles simboliza a força do mercado financeiro, para nós é um símbolo da fome, da miséria e da superexploração do trabalho”, escreveu o grupo, também em sua conta no Instagram.

Veja mais: Como é viajar para São Paulo agora

Nesta segundo semestre, à medida em que o embate das eleições gerais de 2022 se aproxima, a sede da Bolsa tem sido palco de protestos. No mês passado, um grupo de manifestantes chegou a invadir o salão da B3. Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto protestavam contra o aumento dos preços dos alimentos, contra a fome, desigualdade e o crescimento das grandes fortunas.

Ex-presidenciável, Guilherme Boulos, do PSOL, comentou, nas redes sociais, o protesto contra o Touro de Ouro. “Enquanto os bilionários ostentam estátuas, a fome assola o Brasil”, escreveu em postagem no Instagram, identificando os dois grupos responsáveis pelos protestos.

PUBLICIDADE

Em resposta ao pedido de comentários sobre o ato nesta manhã feito por Bloomberg Línea, a assessoria da B3 enviou a seguinte nota de posicionamento: “A escultura Touro de Ouro é uma iniciativa da B3, do economista Pablo Spyer e do artista plástico Rafael Brancatelli que homenageia a força e a coragem do brasileiro, além de ser um presente para a cidade de São Paulo, visando à revitalização do centro histórico da cidade. Esculturas de touro, que representam o otimismo com o mercado financeiro, estão presentes em centros financeiros de diversas cidades no mundo, como Nova York e Frankfurt”.

A Bolsa não informou o valor de custo da obra, se existe algum esquema de segurança para proteger a escultura nem se desenvolve algum projeto social de combate à fome, tema principal do cartaz colado no Touro de Ouro.

Atração turística

As capas dos principais jornais de São Paulo estampam a fotografia do Touro de Ouro da B3. Nas redes sociais, proliferaram memes com a imagem da escultura, desde comparações com a escultura original, um ponto turístico de Wall Street, em Nova York, até selfies segurando os testículos do animal. Segundo usuários, o gesto traria sorte e prosperidade. Também houve nas piadas em postagens de grupos de esquerda referindo-se ao touro como “gado”, rótulo que a oposição atribui à base de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

A escultura, localizada no prédio da B3, na rua XV de Novembro, 275, foi construída sobre uma estrutura metálica tubular com multicamadas de fibra de vidro de alta densidade e pintura de alta temperatura anticorrosiva e pode ser visitada gratuitamente por paulistanos e visitantes. O Touro tem 5,10 metros de comprimento, 3 metros de altura e 2 metros de largura.

“O Touro de Ouro representa a força e a resiliência do povo brasileiro. A B3 está trazendo esse novo símbolo para valorizar não apenas o centro de São Paulo, mas o desenvolvimento do mercado de capitais do Brasil, que passa pela própria história da bolsa. O centro é o coração do mercado financeiro e, após a fusão que originou a B3, em 2017, a companhia optou não apenas em permanecer na região, como em contribuir para sua retomada”, disse Gilson Finkelsztain, CEO da B3, em comunicado.

Campanha

O artista plástico Rafael Brancatelli informou que fez cerca de 150 versões de desenhos até o resultado definitivo. “Foi mais de um ano de jornada, desde a concepção do projeto, para chegarmos a um conceito original e ao design de um touro totalmente brasileiro, com uma expressão representativa da bravura e a coragem do nosso povo”, disse o artista.

PUBLICIDADE

Segundo a B3, a inauguração do Touro de Ouro será acompanhada de uma campanha reforçando que a escultura, mais do que um símbolo associado em todo o mundo ao mercado financeiro, representará especialmente as características da população brasileira. Ela será protagonizada por quatro pessoas comuns que contarão como a decisão de terem se tornado investidoras impactou suas vidas. No mês de outubro, a B3 atingiu a marca histórica de 4 milhões de contas de pessoas físicas em renda variável.

“Não havia momento melhor para o lançamento do Touro, depois de termos anunciado a chegada de 4 milhões de contas de brasileiros pessoas físicas à bolsa. Nada melhor do que receber esse público, na frente do nosso prédio, com um símbolo que estimulará ainda mais o interesse sobre a bolsa, seu funcionamento e a sua história”, disse Felipe Paiva, diretor de relacionamento com clientes e pessoa Física da B3.

(Atualiza às 15h20 com nota da B3 sobre o ato)

Leia também

Investidor lança dívida para reduzir desigualdade entre homens e mulheres

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.