promo
Brasil

Consumo nos supermercados cai pelo quarto mês consecutivo

Em contrapartida, preço da cesta com os 35 produtos mais comprados nas lojas registra a sétima alta seguida no Brasil

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O índice da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), que mede o consumo dos lares brasileiros, caiu em setembro pelo quarto mês consecutivo. Em comparação a agosto, o indicador recuou 0,49% e acentuou a trajetória de baixa que se observa desde o início do ano, mas que ocorre de forma consecutiva desde julho. Em relação a setembro do ano passado, o desempenho representa uma retração de 1,13%, mas, nos nove primeiros meses do ano, o consumo dos lares brasileiros ainda acumula uma alta de 3,13%.

Apesar da sequência de queda, os supermercados acreditam que o consumo acumulado das famílias brasileiras crescerá 4,5% em 2021, em comparação ao desempenho do ano passado. Para tanto, existe a necessidade de que o Auxílio Brasil, no valor mais alto e para um número maior de beneficiados, seja efetivamente implementado ainda neste ano.

Veja mais: CTNBio libera venda de farinha de trigo transgênica no Brasil

No sentido oposto, a cesta Abrasmercado, um compilado dos 35 produtos mais consumidos nos supermercados do país, voltou a subir em setembro. O preço médio nacional da cesta foi de R$ 684,99, valor 1,37% superior ao registrado em agosto deste ano. Esse foi o sétimo mês consecutivo que o pacote de produtos registra valorização sobre o mês anterior. Em 12 meses, a cesta da Abras já acumula uma alta de 18,8%.

Regionalmente, a maior valorização da cesta de produtos em setembro ocorreu em Santa Catarina, onde os preços subiram 3,76%, atingindo R$ 752,79. O valor mais alto, no entanto, permanece na Grande Porto Alegre, onde o compilado de produtos vale R$ 781,46. Das três regiões que apresentaram queda em setembro, a mais acentuada por registrada em Recife, onde o recuo foi de 2,93% para R$ 596,26. Apesar de uma modesta valorização de 0,02%, Cuiabá é a região onde os 35 produtos mais consumidos nos supermercados são os mais baratos, R$ 536,04.

Veja mais: Em meio ao ‘apagão’ de insumo, governo prevê safra recorde de grãos

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.