PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

IPCA alimenta apostas em aumento de 2 pontos na Selic

BC prometeu outra alta de 1,5 ponto em dezembro, mas futuros de taxas de juros agora mostram apostas de elevação de quase 2 pontos, o que seria o aperto monetário mais agressivo desde o final de 2002

Banco Central de Brasil
Por Andrew Rosati
10 de Novembro, 2021 | 06:46 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A inflação brasileira acelerou mais do que o esperado em outubro, estimulando as apostas de que o banco central possa subir as taxas de juros em até 2 pontos percentuais em resposta aos planos do governo para maiores gastos.

A inflação anual acelerou para 10,67%, acima de todas as estimativas da pesquisa da Bloomberg. Os preços ao consumidor subiram 1,25% em relação ao mês anterior, informou o IBGE. Foi o maior aumento para o mês de outubro em quase duas décadas.

PUBLICIDADE
Inflação brasileira superou expectativas de analistas em outubrodfd

O Banco Central aumentou a taxa de juros em 575 pontos-base desde março, em meio ao aumento do custo de vida. Para complicar ainda mais a perspectiva de preços, o Congresso está debatendo a regra que permitiria ao presidente Jair Bolsonaro aumentar benefícios sociais antes da eleição do próximo ano. Os investidores temem que os esforços para contornar o teto de gastos, determinado pela Constituição, abram caminho para ainda mais gastos.

O que os economistas da Bloomberg dizem

  • “A surpresa positiva significativa para a inflação brasileira em outubro provavelmente alimentará especulações sobre uma possível aceleração nos aumentos das taxas na próxima reunião de política monetária do Banco Central.”
    • --Adriana Dupita, economista da América Latina

As taxas de juros do contrato com vencimento em janeiro de 2023, que indicam as expectativas dos investidores para a Selic no final de 2022, subiram 2 pontos-base.

PUBLICIDADE

“A inflação continua acelerando, levando a um preocupante desancoramento das expectativas para 2022″, disse Carla Argenta, economista-chefe da CM Capital Markets, uma corretora de São Paulo.

Fatores de preço

Todas as nove cestas de bens e serviços pesquisadas pelo IBGE aumentaram de preço no mês passado. Os direcionadores mais significativos foram os custos com transporte, que subiram 2,62% no mês, e os custos com alimentos e bebidas, que aumentaram 1,17%.

A taxa de inflação anual está se aproximando do pico anterior de 10,71% alcançado em 2016 durante o governo de Dilma Rousseff, que sofreu impeachment em meio à indignação nacional sobre o mal-estar econômico. O Banco Central tem como meta a inflação anual em 3,75% este ano e 3,5% em 2022.

Em um cenário de intensas pressões inflacionárias e piora do balanço de riscos, a probabilidade de o banco central conseguir levar a inflação para a meta de 3,5% em 2022 é muito baixa”, escreveu o economista Alberto Ramos do Goldman Sachs em relatório.

Na ata de sua última reunião de política monetária, o banco central disse que havia considerado um aumento nas taxas maior do que os 150 pontos base divulgados em outubro. O BC prometeu outro aumento da mesma magnitude em dezembro, mas os futuros de taxas de juros agora mostram apostas em um aumento de quase 200 pontos base. Esse seria o aperto monetário mais agressivo desde o final de 2002.

Após os dados de inflação, o Goldman vê uma probabilidade de 20% de um aumento superior a 150 pontos-base quando os formuladores de política se reúnem no próximo mês, enquanto o CM Capital Market pede um aumento de 200 pontos-base.

PUBLICIDADE

Embora a inflação esteja acelerando globalmente, tem sido um problema maior na América Latina, com os preços subindo mais rápido do que o esperado no México, Chile e Peru no mês passado.

--Com a assistência de Rafael Mendes, Rafael Gayol e Josue Leonel

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE