Negócios

Apple contrata diretor de software para piloto automático da Tesla

Contratação sugere que a companhia está avançando no desenvolvimento de tecnologia de direção autônoma

Equipe da Apple tem outros ex-executivos da Tesla, incluindo o ex-chefe de trens da empresa, Michael Schwekutsch, e o chefe de interiores Steve MacManus.
Por Dana Hull e Mark Gurman
05 de Novembro, 2021 | 07:28 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Aumentando seus esforços no desenvolvimento de carros, a Apple Inc. contratou um ex-engenheiro da Tesla Inc., que gerou polêmica este ano por comentários sobre o recurso Autopilot da empresa.

A fabricante do iPhone contratou Christopher “CJ” Moore para sua equipe que trabalha em um carro autônomo, de acordo com pessoas com conhecimento do assunto. Moore está trabalhando no software da iniciativa, reportando-se a Stuart Bowers, outro ex-executivo da Tesla que se juntou à Apple no final do ano passado. Bowers liderou a equipe do piloto automático da Tesla antes de partir em meados de 2019.

A mudança sugere que a Apple está avançando nas tentativas de desenvolver tecnologia de autodirigibilidade, uma corrida de alto risco com fabricantes de automóveis como a Tesla. Moore está ingressando em uma divisão conhecida por seu sigilo - a Apple nunca expôs publicamente seus planos de carro - e rotatividade frequente. O chefe do projeto de automóveis da Apple, de codinome Titan, deixou a empresa no início deste ano para liderar os esforços de tecnologia da Ford Motor Co. A Apple não quis comentar.

Veja mais: Tesla desaba após Musk colocar em dúvida encomenda da Hertz

PUBLICIDADE

Na Tesla, Moore deu a entender que o CEO Elon Musk havia exagerado as capacidades do software Autopilot. No início deste ano, funcionários do Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia entrevistaram Moore como parte das investigações sobre o software de direção autônoma. O departamento perguntou a Moore sobre Musk, alegando que Teslas seria capaz de dirigir totalmente autônomo este ano.

Moore sinalizou em resposta que as declarações de Musk não “combinavam com a realidade da engenharia”, de acordo com um memorando do DMV resumindo a conversa. Por anos, Musk vem dizendo que acredita que a Tesla está perto de lançar os chamados recursos de autonomia de Nível 5, o que significaria que os carros podem operar sem intervenção humana. O sistema atual, conhecido como Nível 2, exige que os motoristas mantenham as mãos no volante.

Recentemente, um processo movido pelo espólio de um homem da Flórida que morreu em um acidente em 2019 enquanto usava o Autopilot está tentando chamar Moore como testemunha. Documentos legais relacionados ao caso revelaram em outubro que Moore havia deixado Tesla.

Veja mais: Resultados da Apple e Amazon indicam um Natal não muito feliz

PUBLICIDADE

A Apple recentemente substituiu o ex-chefe do projeto, Doug Field, por Kevin Lynch, que liderou a engenharia de software do Apple Watch desde o início do produto. A empresa também contratou outros nomes importantes do mundo automotivo, incluindo Urlich Kranz, o ex-CEO da startup de automóveis autônomos Canoo.

A equipe da Apple tem outros ex-executivos da Tesla, incluindo o ex-chefe de trens da empresa, Michael Schwekutsch, e o chefe de interiores Steve MacManus. Ao mesmo tempo, o grupo perdeu vários gerentes. Além de Field, as saídas deste ano incluem o chefe de robótica Dave Scott e o chefe de segurança Jaime Waydo. Outro ex-gerente da iniciativa, Dave Rosenthal, recentemente deixou a Apple depois de abandonar o projeto.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Apple decepciona expectativas de receita por crise de suprimentos

PUBLICIDADE