Tempo de leitura: 4 minutos

Bloomberg — Se o seu objetivo fosse criar uma “meme stock” perfeita, provavelmente seria algo como o que Donald Trump acabou de impingir ao mundo dos investidores.

As ações da Digital World Acquisition Corp., a firma de cheque em branco com a qual o empreendimento de mídia social nascente de Trump está se fundindo, mais do que quadruplicaram nas negociações regulares da última quinta-feira. Elas subiram novamente na sexta-feira, aumentando o valor implícito do Trump Media & Technology Group em vários bilhões de dólares.

É um espetáculo, mas ao mesmo tempo não é nada surpreendente. Como foi rapidamente observado, há uma certa inevitabilidade para Trump, um obcecado pelo mercado de ações, se envolver com uma empresa de aquisição de propósito especial - e essas ações então dispararam com base na notoriedade/popularidade do ex-presidente.

Celebridades, personalidades do mundo dos negócios e das finanças, ou anteriormente na política (como o ex-presidente da Câmara, Paul Ryan), descobriram que as Spacs são uma ótima maneira de monetizar sua fama. Não importa se o alvo ainda não tem muito negócio. (É difícil dizer porque o Digital World e o Trump publicaram poucas informações; o lançamento de sua plataforma substituta do Twitter, Truth Social, só ocorrerá no mês que vem.) É claro que o autodenominado artista de negócios quer uma fusão com o Spac!

Veja também: Promessas de financiamento não ajudam a conter decepção com Spacs

Não é a primeira vez que a identidade política ameaça se espalhar para o mundo dos investimentos. Parte do motivo pelo qual ações memes, como GameStop Corp. e AMC Entertainment Holdings Inc., dispararam foi porque pelo menos alguns investidores pessoa física esperavam punir os hedge funds e acreditavam que Wall Street estava conspirando contra eles. Eles gostavam de fazer parte de um movimento e ganhar dinheiro ao mesmo tempo. (O relatório bastante seco da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA esta semana sobre a saga GameStop provavelmente não mudou suas mentes.)

Embora ainda seja cedo, Trump deve estar entusiasmado com a perspectiva de ter uma ação que ele possa comandar com algumas explosões em sua plataforma de mídia social, e isso pode ser muito lucrativo para ele. Isso se ele não incomodar os reguladores do mercado de capitais e investimentos, o que não é garantido.

Por enquanto, mesmo o mais fervoroso defensor de Trump deve questionar se a ação recente do preço reflete as perspectivas de lucros futuros da empresa.

Um surpreendente meio bilhão de ações mudou de mãos durante o horário normal na quinta-feira. Isso é cerca de 17 vezes o número disponível e sugere que muitos investidores não estão comprando e mantendo as ações - eles estão “flipando” para embolsar um lucro rápido.

Outro sinal de que as pessoas estão fazendo apostas é a grande diferença de preço entre o valor das ações da Spac e os bônus de subscrição, que conferem o direito de comprar as ações por US$ 11,50 no futuro. Os bônus de subscrição ainda não podem ser exercidos e o desconto pode refletir temores de que as ações não se mantenham nesses níveis inebriantes.

Será interessante quando as partes na fusão eventualmente apresentarem um prospecto à SEC. É um momento em que mesmo o notoriamente orgulhoso Trump não será capaz de exagerar. Mas, de uma forma bizarra, a página em branco de resultados financeiros que temos agora é útil para uma ação meme. Isso permite que os especuladores projetem suas próprias visões otimistas na empresa de Trump.

Nem todo mundo é um fã dessa história. O hedge fund Saba Capital Management vendeu todas as suas ações na manhã de quinta-feira, antes de os papéis dispararem, relatou o New York Times, perdendo ganhos enormes.

Os fundos de hedge também lucraram recentemente com as apostas contra as Space depois de concluírem as fusões, mas duvido que mesmo os oponentes mais ricos de Trump sejam corajosos o suficiente para ficarem vendidos neste aqui.

É fácil imaginar o preço das ações da TMTG se tornando uma causa para os seguidores de Trump. Se os investidores de varejo compram o GameStop para desafiar os hedge funds, eles certamente podem persuadir uns aos outros a comprar esta ação para promover algo do tipo ou atiçar o ego de Trump, por mais imprudente financeiramente que possam parecer. E sem dúvida o ex-presidente vai incentivá-los. Da mesma forma, se as ações desabarem, as teorias da conspiração sobre as quais os atores nefastos de Wall Street são sempre os culpados se espalharão rapidamente pelas redes sociais.

Inicialmente, a empresa de mídia de Trump terá cerca de US$ 290 milhões para brincar assim que a fusão for concluída (assumindo que não haja resgates, que provavelmente não são dados onde estão as ações agora). Mas, com o tempo, ele poderá levantar muito mais recursos vendendo mais ações, assim como fizeram a AMC e a GameStop.

Temos um Trump Spac para a era das “meme stocks”. Eu apostaria que o ex-presidente vai tirar a maior vantagem disso.

Esta coluna não reflete necessariamente a opinião do conselho editorial ou da Bloomberg LP e seus proprietários.

Chris Bryant é colunista da Bloomberg Opinion cobrindo empresas industriais. Ele trabalhou anteriormente para o Financial Times.

Veja mais em bloomberg.com/opinion

Leia também

Aquisição do Pinterest pelo PayPal pode ser boa, mas um pouco cara

WeWork aprendeu com o fracasso de seu IPO; mas e os mercados?