PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Cúpula do G-20 será ‘decisiva ou destrutiva’ para o clima, diz presidente da COP-26

Sharma estabeleceu uma meta para a COP-26 de deixar o carvão para a história, mas os países do G-20 têm resistido até agora a um compromisso coletivo

Deixar o carvão para a história
Por Jessica Shankleman
12 de Outubro, 2021 | 08:33 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O grupo de 20 líderes globais reunidos em Roma neste mês terá a última chance de manter vivo o objetivo de limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius, disse Alok Sharma, presidente das negociações da COP-26 em Glasgow.

PUBLICIDADE

Falando em Paris nesta terça-feira, Sharma pediu aos países do G-20 que cheguem a um acordo com novas medidas para conter o consumo de carvão com o objetivo de evitar uma catástrofe climática. Os líderes estão se reunindo na véspera das negociações sobre o clima, no que Sharma chamou de uma “reunião decisiva”.

Sharma estabeleceu uma meta para a COP-26 de deixar o carvão para a história, mas os países do G-20 têm resistido até agora a um compromisso coletivo. Embora a China tenha concordado no mês passado em parar de construir usinas termelétricas a carvão em outros países, a crescente crise de energia está levando as autoridades a repensar o ritmo da transição verde do país.

PUBLICIDADE

O presidente da COP26 também disse que os países ricos estão perto de cumprir sua promessa, que já tem uma década, de mobilizar US$ 100 bilhões por ano para ajudar os países pobres a lidar com os piores impactos das mudanças climáticas.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Fabricantes não conseguem atender demanda por jatos privados

Título verde do agronegócio vira case do Brasil na COP-26