Mercados

Ibovespa descola do exterior e sobe com IPCA e Payroll

Dados ditaram tom das negociações nos mercados locais; apesar do fechamento positivo, na semana, o Ibovespa acumulou leve queda de 0,06%

Bolsa brasileira seguiu caminho distinto dos índices de Nova York
08 de Outubro, 2021 | 06:06 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Diferentemente do observado nas sessões anteriores, o Ibovespa se descolou do mercado americano e encerrou o dia em alta, com os dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e do Payroll dos Estados Unidos, ambos divulgados durante a manhã desta sexta-feira (8), tendo sido os principais drivers das negociações. Os indicadores surpreenderam os analistas positiva e negativamente abaixo das estimativas. Já o dólar oscilou e caminha para fechar a sessão no zero a zero.

  • Nos maiores picos de alta, a bolsa chegou a superar os 113.000 pontos. O índice foi favorecido pelas altas do minério de ferro e do petróleo no exterior, que impulsionaram papéis de commodities, como Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3). Apesar do fechamento positivo, na semana, o Ibovespa acumulou leve queda de 0,06%.
  • O dólar teve uma sessão volátil, enquanto as taxas dos juros futuros persistiram em forte queda, com o IPCA alto abaixo das estimativas.

Dados divulgados pela manhã mostraram que o IPCA teve alta mensal de 1,16% em setembro, puxado pelos preços da energia e do botijão de gás. É o maior avanço para o mês desde setembro de 1994. No ano, o índice acumula alta de 6,90% e, nos últimos 12 meses, de 10,25%, acima dos 9,68% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

A maior variação veio de Habitação (2,56%), que acelerou em relação a agosto (0,68%). A inflação neste grupo foi influenciada principalmente pela alta da energia elétrica (6,47%). Em setembro, passou a valer a bandeira escassez hídrica, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos.

Os EUA criaram 194 mil vagas no segmento não-agrícola no mês passado após um ganho de 366 mil em agosto, segundo relatório do Departamento do Trabalho dos EUA. O valor foi menor do que o previsto pelo segundo mês seguido em setembro, sinalizando fraqueza na recuperação do mercado de trabalho e complicando uma possível decisão do Federal Reserve de começar a reduzir o suporte monetário antes do final do ano.

PUBLICIDADE
dfd
  • Câmbio: Perto das 18h, o dólar operava em alta de 0,03% a R$ 5,52
  • Bolsa: O Ibovespa fechou em alta de 2,03%, a 112.833 pontos
    • Lideraram as altas percentuais Cielo (CIEL3), Ecorodovias (ECOR3) e Banco Inter (BIDI11). As ações do Assaí (ASAI3), GPA (PCAR3) e Klabin (KLBN11) foram destaques negativos
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2023 caiu de 9,20% para 9,01%, o para janeiro de 2027 foi de 10,61% para 10,43%
  • Exterior: Em Nova York, todos principais índices fecharam em queda. O Dow Jones caiu 0,02%, o S&P 500 0,19%, e o Nasdaq 0,51%
  • Bitcoin: Por volta das 18h, a criptomoeda operava em alta de 0,92%, a US$ 54.639

-- Com informações da Bloomberg News

Leia também

Fundo do Uruguai capta US$ 100 mi para comprar terras agrícolas

Usuários do Facebook e Instagram relatam instabilidades

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE