Brasil

URGENTE: IPCA avança 1,16% em setembro e ultrapassa dois dígitos em 12 meses

Principal indicador da inflação brasileira acumula 10,25% nos últimos 12 meses; é a primeira vez que isso acontece desde 2016

Supermercado em São Paulo
08 de Outubro, 2021 | 09:02 am
Tempo de leitura: <1 minuto

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) teve alta mensal de 1,16% em setembro, puxado pelos preços da energia e do botijão de gás.

É o maior avanço para o mês desde setembro de 1994. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta de 0,29 ponto percentual (p.p.) sobre os 0,87% registrada de agosto. No ano, o índice acumula alta de 6,90% e, nos últimos 12 meses, de 10,25%, acima dos 9,68% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Em setembro de 2020, a alta havia sido de 0,64%.

PUBLICIDADE

Agora, a maior variação veio de Habitação (2,56%), que acelerou em relação a agosto (0,68%). A inflação neste grupo foi influenciada principalmente pela alta da energia elétrica (6,47%). Em setembro, passou a valer a bandeira escassez hídrica, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos.

O preço do botijão de gás também pesou: alta de 3,91%, acumulando 34,67% nos últimos 12 meses.

Na sequência: Transportes (1,82%) e Alimentação e Bebidas (1,02%). Segundo o IBGE, esses três grupos contribuíram, juntos, com cerca de 86% do resultado de setembro (1,0 p.p. do total de 1,16).

Graciliano Rocha

Graciliano Rocha

Editor da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela UFMS. Foi correspondente internacional (2012-2015), cobriu Operação Lava Jato e foi um dos vencedores do Prêmio Petrobras de Jornalismo em 2018. É autor do livro "Irmã Dulce, a Santa dos Pobres" (Planeta), que figurou nas principais listas de best-sellers em 2019.

PUBLICIDADE