promo
Cripto

Bitcoin cai abaixo de US$ 40 mil após críticas de reguladores nos EUA

Presidente da SEC, Gary Gensler, disse que fracassaram os casos anteriores em que bancos e outras empresas ofereceram negócios com moedas alternativas

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O Bitcoin recuou nesta terça pelo terceiro dia seguido, ficando brevemente abaixo de US$ 40 mil pela primeira vez desde agosto, em meio a crescentes críticas dos reguladores.

A criptomoeda de maior valor de mercado estava sendo negociada a US$ 40,555 mil por volta das 19h em Nova York (20h em Brasília), com baixa de 1,1%. Moedas rivais como éter e litecoin também caiam 1,1% e 2,1% respectivamente.

Nesta terça-feira, em uma discussão sobre criptomoedas, o presidente da SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos EUA), Gary Gensler, disse que fracassaram os casos anteriores em que bancos e outras empresas ofereceram negócios com moedas privadas alternativas.

Em um webcast apresentado pelo Washington Post, Gensler reiterou que as regras de valores mobiliários dos EUA concedem à SEC uma grande autoridade sobre tokens digitais. Ele também disse que há algumas “lacunas” na supervisão de criptomoedas que o Congresso poderia ajudar a fechar, como a regulamentação dos negócios com criptoativos.

Enquanto isso, a agência americana que já foi a grande esperança do mundo dos tokens agora está emitindo fortes alertas ao setor de cripto ativos de que corre um risco de ecoar novamente os casos vistos antes da crise financeira de 2008.

Michael Hsu, chefe interino do Gabinete de Controladoria da Moeda, argumentou na terça-feira que as criptomoedas e as finanças descentralizadas podem estar evoluindo para se tornar uma ameaça ao sistema financeiro da mesma forma que certos derivativos o levaram ao colapso há mais de uma década.

Leia também

Como supermercados estão se adaptando à perda do poder de compra do brasileiro

Argentina inicia reabertura gradual para brasileiros