Mercados

Bolsa avança e dólar cai com calmaria política

Baixa adesão de manifestações do fim de semana e agenda fraca contribuem para bom humor do mercado

Mercados locais se recuperam da turbulenta semana anterior.
13 de Setembro, 2021 | 04:02 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Dando continuidade ao movimento visto na abertura, o Ibovespa segue em alta na tarde desta segunda-feira (13), e o dólar cai, em um dia de agenda fraca e alívio das tensões em Brasília.

  • A bolsa opera na casa dos 116.000 pontos, com o arrefecimento dos riscos domésticos, após as manifestações contra o governo realizadas no fim de semana mostrarem pouca força. Além disso, a alta no petróleo no exterior fortalece os papéis da Petrobras, que favorecem o índice como um todo.
  • O câmbio também segue a bonança local, com o clima político ameno, assim como as taxas dos juros futuros, que também operam em queda nas pontas curtas.

“Agenda escassa e apetite por risco no exterior somam-se a percepção de menor risco político, mesmo que temporariamente”, disse Camila Abdelmalack, economista-chefe na Veedha Investimentos.

O mercado segue monitorando as negociações políticas em torno de reformas, além da relação do presidente Jair Bolsonaro com o poder Judiciário, após a distensão com a carta de esclarecimento da última semana. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na sexta que o governo deve retomar as negociações dos precatórios nesta semana.

Já o contrato WTI de petróleo, negociado em Nova York, subiu acima de US$ 70 o barril após três semanas de ganhos, com os investidores monitorando a lenta restauração do abastecimento no Golfo do México e as perspectivas de demanda e estoques no quarto trimestre.

PUBLICIDADE

Mercado agora

  • Câmbio: Perto das 16h, o dólar operava em alta de 0,22%, a R$ 5,23
  • Bolsa: O Ibovespa subia 1,80%, a 116.334 pontos
    • Lideravam os ganhos em pontos Petrobras (PETR4 e PETR3), B3 (B3SA3) e Bradesco (BBDC4). As ações da Vale (VALE3), Suzano (SUZB3) e Marfrig (MRFG3) eram destaques negativos
  • Juros: A taxa para janeiro de 2022 subia 1,5 ponto, a 7,3%, enquanto a para janeiro de 2025 recuavam 5 pontos, a 10,3%
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones sobe 0,39%, enquanto o S&P 500 caía 0,07% e o Nasdaq, 0,21%

Leia também

Ritmo da inflação nos EUA começa a se destacar de outros países

Banco PAN faz aquisição de plataforma para elevar financiamento de carro e moto

Circulação mostra sinais de recuperação em agosto e ajuda varejo, diz Goldman Sachs

Fundos em foco: Gestoras reduzem Brasil e compram ações nos EUA

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE