Mercados

Circulação mostra sinais de recuperação em agosto e ajuda varejo, diz Goldman Sachs

Conforme relatório do banco, o cenário atual reforça a preferência pela ação do Assaí, que se beneficia da dinâmica, apesar do momento de inflação alta dos alimentos

Níveis de circulação se aproximam de patamares pré-pandêmicos
13 de Setembro, 2021 | 12:42 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Com o recuo dos casos de coronavírus no país e o avanço das taxas de vacinação, os índices de mobilidade mantêm trajetória de recuperação, conforme relatório do Goldman Sachs. O cenário favorece a circulação para os estabelecimentos de varejo, que alcançou o melhor nível nas primeiras semanas de agosto desde o início da pandemia.

O relatório da equipe do banco americano liderado por Irma Sgarz chama atenção para as perspectivas para as varejistas de alimento.

“Inflação elevada historicamente pesa nos volumes, uma correlação que acreditamos se tornar mais importante mais uma vez em um contexto de aumento do consumo fora de casa e o fim do auxílio emergencial”, diz o Goldman.

Veja mais: Alta do IPCA faz bancos revisarem projeções para inflação em 2021

PUBLICIDADE

O banco reforça a preferência pela ação do atacadista Assaí - com recomendação de compra do papel - que “está posicionado para compensar essa dinâmica com uma recuperação da demanda de clientes de pequenas e médias empresas e maior pesquisa por preços por parte das famílias”.

A demanda desses clientes (restaurantes, escolas, hotéis, igrejas, academias, etc.) sofreu durante a pandemia, mas está em processo de retomada, pois a mobilidade está agora perto de níveis pré-pandêmicos. Em teleconferência de resultados do segundo trimestre, a administração do Assaí afirmou que a menor demanda de clientes empresariais ainda estava impactando negativamente a receita, deixando espaço para impacto positivo com a reabertura.

Goldman Sachs

Leia também

Ibovespa deixa tensões em segundo plano e começa semana em alta

Petrobras sofre ofensiva judicial de 12 estados e DF sobre alta da gasolina

Estudo indica que maioria das pessoas não precisa de dose extra

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.

PUBLICIDADE