PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Chilena Zippedi levanta US$ 6,9 milhões para digitalizar supermercados do país

Empresa fornece robots as a service (RaaS, na sigla em inglês) para varejistas e lojas

Rodada teve a participação da Grep VC, investidora em RaaS do Vale do Silício, com participação da Alerce e da CLIN Chilean Funds, bem como de escritórios familiares do Chile e da Colômbia
Por Marcella McCarthy (Brasil)
07 de Setembro, 2021 | 09:00 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Miami — Nos EUA, assim como na América Latina, é comum as pessoas comprarem mantimentos on-line e solicitar entrega em domicílio, e houve um aumento nesse comportamento conforme a pandemia se alastrou e as pessoas foram instruídas a ficar em casa. No entanto, a seleção dos aplicativos nem sempre reflete o que realmente tem na loja, por isso quem compra por nas plataformas digitais precisa trocar os itens ou pedir um reembolso integral.

“O supermercado médio nos Estados Unidos tem cerca de 33 mil itens, mas as empresas de entrega só podem mostrar uma pequena fração disso. Por isso você não vê tudo o que tem na loja”, disse Luis Vera, cofundador e CEO da Zippedi, uma empresa que fornece robots as a service (RaaS, na sigla em inglês) para varejistas, o que lhes permite “digitalizar a loja”.

PUBLICIDADE

A empresa anunciou hoje que fechou uma rodada de investimentos de US$ 6,9 milhões liderada pela Grep VC, investidora em RaaS do Vale do Silício, com participação da Gen 1 Capital, Alerce e da CLIN Chilean Funds, bem como de escritórios familiares do Chile e da Colômbia. A Zippedi atualmente tem robôs em mais de 90 lojas.

Veja mais: Morada Uno, startup Mexicana de proptech da YC, levanta US$ 2 milhões

“Nosso robô passa por cada corredor de uma loja de varejo e examina cada produto. Ele pode examinar dezenas de milhares de produtos por dia. Nós otimizamos as compras em lojas físicas, garantindo que tudo esteja em estoque e seja preciso, e otimizamos as compras on-line, garantindo que tudo o que você pedir será entregue sem omissões ou substituições”, disse ele em um comunicado.

PUBLICIDADE

Vera, um chileno que mora na Califórnia, vem tentando resolver esse problema há anos com outras empresas que fundou e com as quais gastou muito capital de investidor, mas a tecnologia ainda não existia.

Anteriormente, ele usava câmeras estáticas na loja, mas descobriu que eram necessárias muitas delas e, apesar de capturar imagens, era muito complicado transformar essas imagens em dados que poderiam ser usados.

“Os robôs possuem sensores e câmeras, então basicamente capturam tudo o que veem”, disse à Bloomberg Línea.

A Zippedi foi fundada em 2017 e lançou seu primeiro robô em abril de 2018. Apesar de agora morar nos EUA, Vera escolheu o Chile como local de teste de seu produto.

“Começamos a empresa no Chile por ser o mercado de teste perfeito porque tem todo o ecossistema. Trabalhamos com a Sodimac no Chile, depois viemos para o setor de materiais de construção nos EUA e agora passamos para os supermercados”, disse.

Veja mais: Uber estuda contribuir para Previdência mesmo sem vínculo com motorista no México

PUBLICIDADE

Hoje, a Zippedi tem a maior empresa de materiais de construção dos EUA como cliente (a empresa pediu para não ser identificada). Antes de ir para a loja, uma pessoa pode pesquisar on-line pelo produto, e o serviço irá até dizer em qual corredor ele está. Essa loja específica é notoriamente difícil de navegar porque é enorme, e os itens às vezes são categorizados de maneira incomum.

A Zippedi está sediada na Califórnia e tem 70 funcionários em tempo integral no Chile e nos EUA. A empresa não forneceu detalhes sobre suas receitas mensais ou seus preços, embora Vera tenha dito que a Zippedi usa um modelo de assinatura mais uma taxa de instalação. A empresa planeja usar o dinheiro desta rodada para expandir as capacidades de fabricação de robôs e aumentar a adoção nos EUA.

Leia também:

PUBLICIDADE

Como o WeWork está se adaptando ao aumento do interesse no trabalho híbrido

Apple pede que funcionários nos EUA informem status de vacinação

China pode banir e-commerce que violar propriedade intelectual

Marcella McCarthy

Marcella McCarthy (Brasil)

Jornalista americana/brasileira especializada em tech e startups com mestrado em jornalismo pela Medill School na Northwestern University. Cobriu America Latina, Healthtech e Miami para o TechCrunch e foi fundadora e CEO de um startup Americano na área de EdTech. Baseada em Miami.

PUBLICIDADE