PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
ESG

Exxon terá classificação de gás para avaliar vazamento de metano

Medida ocorre no momento em que a indústria do petróleo enfrenta pressão para conter emissões de poluentes

Empresas de energia estão empenhadas em divulgar o gás natural como um combustível verde do futuro
Por Kevin Crowley
07 de Setembro, 2021 | 05:26 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Exxon Mobil oferecerá parte de seu gás de xisto da Bacia do Permian para certificação por uma organização sem fins lucrativos que avalia vazamentos de metano, um movimento que ocorre no momento em que a indústria do petróleo enfrenta uma pressão sem precedentes para conter as emissões.

PUBLICIDADE

Cerca de 200 milhões de pés cúbicos por dia de gás produzido a partir do desenvolvimento da marca Poker Lake da Exxon no Novo México serão avaliados pela MiQ, uma parceria entre a Systemiq, que se descreve como uma consultoria de sustentabilidade global, e a RMI, anteriormente uma organização sem fins lucrativos Rocky Mountain Institute. Isso representa cerca de 7% da produção total de gás da Exxon nos Estados Unidos. O gás certificado pode estar disponível no quarto trimestre, disse a empresa em um comunicado.

Veja mais: Maior fundo soberano do mundo amplia foco ESG em imóveis

PUBLICIDADE

Empresas de energia, incluindo a Exxon, estão empenhadas em divulgar o gás natural como um combustível verde do futuro, porque ele produz muito menos emissões do que o carvão no momento da queima. Mas os vazamentos de metano de locais de produção, estações de compressão e dutos prejudicam a defesa ambiental do gás. O metano é cerca de 80 vezes mais potente do que o dióxido de carbono nas suas primeiras duas décadas na atmosfera.

Os produtores de óleo de xisto e gás, especialmente do Permiano, estão sendo atacados por ambientalistas por permitirem o vazamento de metano sem controle. A concessionária francesa Engie adiou uma decisão no ano passado sobre um acordo de US$ 7 bilhões para comprar gás natural liquefeito dos Estados Unidos devido a questões ambientais. A Exxon está sob pressão para melhorar seu desempenho ambiental neste ano, com três diretores dissidentes eleitos para seu conselho após uma campanha ativista.

Veja mais: Mulheres na diretoria amenizam custos de empréstimos das empresas

A certificação de gás pode ajudar a aliviar algumas dessas preocupações. O MiQ classifica o gás de A a F, dependendo de sua intensidade de metano ou de quanto vaza para a atmosfera como uma porcentagem do gás total produzido. A EQT Corp., maior produtora de gás do país, assinou contrato com a MiQ no início deste ano.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

BMW ganha participação de mercado com veículos elétricos

Bancos alertam que não estão prontos para teste climático do BCE

Wall Street ainda é lenta para contratar universitários negros