PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Brasil

Presidente da Câmara fecha acordo com oposição para votar reforma tributária

Imposto de Renda das empresas deve ser reduzido dos atuais 25% para 18% e haverá tributação de 20% sobre dividendos

Tempo de leitura: <1 minuto

São Paulo — O presidente da Câmara do Deputados, Arthur Lira (PP-AL), fechou um acordo com deputados da oposição para aprovar o texto base da reforma tributária, que prevê a taxação de dividendos e a redução do Imposto de Renda das empresas, segundo o Valor. O acordo foi negociado nesta quarta-feira (1).

O Imposto de Renda das empresas será reduzido dos atuais 25% para 18%, segundo a publicação. A proposta do relator Celso Sabino (PSDB-PA) era que o imposto das empresas caísse para 12,5%. Também haverá uma redução de 1,5 ponto percentual na CSLL, que passará de 9% para 7,5%.

PUBLICIDADE

Segundo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, a proposta em discussão prevê imposto de 20% sobre os dividendos, mas haverá uma emenda para reduzir esse percentual para 15%.

O acordo prevê ainda a extinção dos juros sobre capital próprio (JCP).

A declaração simplificada deve continuar para todos os contribuintes, com limite de dedução de R$ 10.500, segundo Barros.

PUBLICIDADE

Leia também

Bolsa hoje: Expectativa com reformas leva Ibovespa a recuperar os 119 mil pontos

PIB decepciona e economistas revisam estimativas para baixo

Operações de M&A aceleram no setor de saúde; confira quem comprou quem

PUBLICIDADE