PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Nomura desaconselha equipe no Japão a fumar mesmo em trabalho remoto

As regras serão baseadas na confiança mútua e não incluem uma cláusula punitiva, disse o porta-voz Yoshitaka Otsu

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Nomura recomendou que funcionários no Japão não fumem durante o horário de trabalho, mesmo se estiverem em casa.

A maior corretora do país enviou um memorando à equipe descrevendo a nova política que entrará em vigor em outubro, disse o porta-voz Yoshitaka Otsu por telefone. A empresa fechará todas as salas de fumantes administradas pelo Nomura Group até o fim de dezembro.

PUBLICIDADE

Veja mais: Gafes no ‘Zoom’ causam demissões embaraçosas

As regras serão baseadas na confiança mútua e não incluem uma cláusula punitiva, disse Otsu. A empresa não planeja monitorar se os funcionários que trabalham remotamente estão seguindo as diretrizes. A Nomura está introduzindo medidas para criar um ambiente de trabalho favorável, prevenir o tabagismo passivo e promover a saúde dos funcionários, disse a empresa em comunicado na quarta-feira.

Fumar em casa

A Nomura é a mais recente empresa japonesa a tomar medidas contra o tabagismo, pois os riscos à saúde associados ao cigarro chamam cada vez mais atenção. Cerca de dois em cada dez fumantes disseram que agora fumam mais como resultado de trabalhar ou ficar em casa durante a pandemia, segundo pesquisa de março do Centro Nacional do Câncer no Japão. Isso se deve em parte ao fato de não haver restrições a fumar em casa.

PUBLICIDADE

A Nomura busca reduzir a taxa de fumantes entre funcionários no Japão para 12% até 2025, em comparação com 20% em março de 2020, de acordo com o site da empresa. A corretora tem fornecido apoio financeiro para ajudar funcionários a parar de fumar desde 2017, disse Otsu.

A política mais recente da corretora também recomenda que as pessoas não entrem nos escritórios por 45 minutos após fumar na hora do almoço ou nos intervalos para evitar a exposição ao chamado fumo de terceira mão, disse Otsu, em referência às toxinas do cigarro que se impregnam no ambiente.

Equipe saudável

Em 2018, a fabricante de salgadinhos Calbee proibiu fumar no horário de trabalho porque a saúde de funcionários e familiares era “essencial” para uma empresa crescer, segundo a porta-voz Marina Fukaya.

PUBLICIDADE

A produtora de alimentos Ajinomoto instituiu a política de não fumar durante o trabalho em 2019, que também se aplica a funcionários que trabalham remotamente, disse um porta-voz. Ainda assim, ele reconheceu que a empresa não tem como policiar ou controlar funcionários que trabalham em casa.

A unidade de telecomunicações do SoftBank Group introduziu regra semelhante em abril do ano passado para garantir a saúde dos funcionários e proteger clientes do fumo passivo, de acordo com a porta-voz Rika Takahashi.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Ibovespa oscila dividido entre crise hídrica doméstica e ganhos nos EUA

Operações de M&A aceleram no setor de saúde; confira quem comprou quem

Crise hídrica deve dificultar navegação em rota de grãos em setembro

PUBLICIDADE