PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro

Ipea reduz projeção de crescimento para o PIB do agronegócio

Estimativa para 2021 foi rebaixada de 2,6% para 1,7% por conta da melhor produtividade do milho. Para 2020, expectativa de crescimento para o PIB do setor é de 3,3%

Crescimento da produção contribuiu para manter tendência de alta do PIB do setor, mas quebra na safra de milho fez com que Ipea reduzisse sua estimativa para este ano
26 de Agosto, 2021 | 06:05 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) reduziu hoje sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio deste ano para 1,7%. Em junho, a entidade havia estimado o crescimento do setor para 2021 em 2,6%.

PUBLICIDADE

“O ajuste nas projeções foi motivado, principalmente, pela redução nas estimativas de produtividade e produção de culturas importantes como a do milho, devido a impactos climáticos adversos da ocorrência de um fenômeno La Niña mais severo nesta safra, e pela piora do cenário para a produção de bovinos”, disse o Ipea.

Veja mais: Exportação do agronegócio bate recorde com alta nos preços das commodities

PUBLICIDADE

Segundo o Ipea, o valor da produção agrícola foi o principal fator de influência na revisão do número geral. O crescimento de 2,7% previsto em junho foi reduzido para 1,7%, ainda sustentado pela valorização de 9,8% da safra de soja, de 36% da produção de trigo e de 4,1% do arroz. O desempenho dessas culturas compensou, em parte, a queda de 11,3% estimada para o milho, 3,2% para a cana-de-açúcar e de 21% do café.

“O rendimento do milho em 2021, em especial, foi muito prejudicado pelo atraso na colheita da soja, que retardou o plantio da segunda safra, ficando dependente de chuvas tardias que não ocorreram”, disse o Ipea.

Veja mais: Índice de confiança do agronegócio volta a subir, após dois trimestres em queda

No caso da produção animal, a previsão de alta foi revista de 2,5% para 1,8%. Todos os segmentos analisados apresentaram crescimento, exceto o de bovinos, que devem ter seu valor adicionado reduzido em 1%. O valor da produção de suínos deve crescer 7,7% em 20221, quando o de frango tende a avançar 3,9%, leite 3,1% e ovos 4,5%.

Para 2022, os pesquisadores do Ipea estimam um crescimento de 3,3% no PIB do setor, com alta de 3,9% na produção agrícola e 1,8% na produção animal. A expectativa é que o bom desempenho da produção de soja seja mantido, com uma previsão de recuperação das culturas de milho e algodão.

PUBLICIDADE

Além disso, o abate de bovinos deverá registrar recuperação, depois de dois anos consecutivos de queda. “Esperamos uma recuperação da oferta de bovinos no ano que vem, tendo transcorrido tempo suficiente para a recomposição do rebanho após o pico em 2019”, disse o Ipea.

Leia também

Temporada de unicórnios: Seis startups devem entrar para o clube do bilhão no Brasil

Amazon vai abrir novo centro de distribuição no Brasil em meio ao avanço de gigante chinesa no e-commerce

Gigante dos comésticos Coty protocola prospecto para IPO no Brasil

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.