PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Cosan cria empresa para explorar minério de ferro e fecha compra de porto de grupo chinês no Maranhão

Empresa de energia e infraestrutura adquire de grupo chinês terminal privado de São Luís (MA), por onde deve escoar o minério de ferro que vai explorar, a partir de 2025, em sociedade com o grupo Paulo Brito

Aura Minerals, que explora cobre e ouro, fecha acordo com a Cosan para criar uma sociedade para explorar minério de ferro em Carajás
23 de Agosto, 2021 | 07:26 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — A empresa de energia e infraestrutura Cosan decidiu investir em novos negócios e vai começar pelo segmento de mineração e logística. A companhia vai comprar um terminal portuário privado em São Luís (MA) por R$ 720 milhões e criar uma joint venture para a exploração de minério de ferro no Pará, a partir de 2025.

Essas duas ações marcam o início dos projetos da companhia para reforçar seu papel de gestora de portfólio, responsável pelo processo de alocação de capital do grupo paulista, que atua nas áreas de açúcar, álcool, energia, lubrificantes e logística.

PUBLICIDADE

“A Cosan iniciará uma nova estratégia de investimentos, na qual, através de uma estrutura de fundos de investimentos, investirá em novos negócios com recursos próprios e, eventualmente, também de terceiros”, diz a Cosan, em comunicado, descrevendo a nova estrutura, que inclui a Raízen (joint venture com a Shell), Compass, Rumo, Moove e Cosan Fundo de Investimentos.

Veja mais: Raízen conclui aquisição da Biosev

O primeiro investimento da nova estrutura será feito pela controlada Atlântico Participações, que celebrou, nesta segunda-feira, uma proposta de compra de 100% do TUP Porto São Luís com a São Luís Port Company S.A.R.L., uma companhia do grupo China Communications Construction Company Limited (CCCC), controladora, e demais acionistas minoritários. O negócio com a companhia chinesa terá de buscar aval regulatório para ser consumado.

PUBLICIDADE

Aura Minerals

A Cosan também firmou um memorando com o Grupo Paulo Brito, fundador e controlador da Aura Minerals, empresa de mineração com foco em ouro e cobre, para a formação de uma joint venture para a exploração do minério de ferro, que deverá ser escoado pelo porto. Ficou definido que a Atlântico vai deter 37% do capital total e controle compartilhado da nova companhia combinada, ou seja, 50% das ações ordinárias, da nova companhia combinada, após o aporte do porto e de caixa.

Veja mais: Cerradinho Bionergia contrata Itaú para IPO

“A Cosan ingressa com um parceiro estratégico em um novo ramo de negócios, contribuindo com sua expertise logística portuária e de gestão. A JV Mineração será uma empresa integrada de mineração e logística, que possuirá, além do porto, direitos de exploração de ativos minerários em três projetos minerais localizados no estado do Pará, com potencial importante de reservas de minério de ferro, a serem escoados pelo porto”, revelou a Cosan.

CEO

A nova companhia terá Juarez Saliba de Avelar como CEO. Ele tem passagem pela Vale e CSN, entre outras. Julio Fontana será conselheiro e consultor sênior da JV Mineração.

Com início de operação previsto para 2025, o primeiro projeto mineral a ser explorado pela JV Mineração está localizado próximo a Paraupebas (PA) na região de Carajás, conectado ao porto pela estrada férrea de Carajás.

Leia também

Perdas recordes do minério de ferro ameaçam mais volatilidade

PUBLICIDADE

Quem são e o que pensam os líderes em criptomoedas da América Latina em 2021

Agfintech LeveAgro quer captar R$ 10 milhões ainda em 2021 para expandir atuação

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDADE