Olimpíadas

Primeira medalhista de ouro da história das Filipinas recebe US$ 660 mil e uma casa

Atleta, que foi prata nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, quebra recorde olímpico e garante vitória

Levantadora de peso competiu na categoria até 55 kg e quebrou recorde olímpico, levantando 127 kg.
Por Cecilia Yap
27 de Julho, 2021 | 12:00 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A levantadora de peso Hidilyn Diaz ganhou a primeira medalha olímpica de ouro para as Filipinas, encerrando o jejum de 97 anos do país.

“Fazendo história”, disse a conta oficial dos Jogos Olímpicos no Twitter depois que Diaz, de 30 anos e medalhista de prata nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, venceu a competição feminina de levantamento de peso na categoria até 55 kg nos Jogos de Tóquio na segunda-feira. Ela quebrou o recorde olímpico de 127 kg no arremesso, feito que garantiu sua vitória, segundo o jornal Philippine Daily Inquirer.

Diaz passou sete meses longe da família após ficar presa – devido às restrições de Covid-19 – enquanto treinava na Malásia. “Sinto falta da minha mãe e de sua comida”, disse em entrevista antes dos Jogos Olímpicos. “Mas é isto que eu quero e que amo fazer”.

Com a vitória, Diaz receberá 33 milhões de pesos (US$ 660 mil) em dinheiro do governo e de diversos empresário e uma casa. A Comissão de Esportes das Filipinas garante um incentivo de 10 milhões de pesos para cada atleta que ganhar medalha de ouro.

PUBLICIDADE

“Toda a nação filipina está orgulhosa”, disse o porta-voz do presidente Rodrigo Duterte, Harry Roque.

Leia mais em bloomberg.com


OlimpíadasOlimpíadas BROlympic Games Tokyo 2020
PUBLICIDADE