SoftBank pode voltar a ter lucro após perdas de US$ 48 bilhões com o Vision Fund

O motivo desta esperada recuperação tem um nome, inteligência artificial, tecnologia disruptiva que está melhorando as avaliações de startups

O motivo desta esperada recuperação tem um nome, inteligência artificial, tecnologia disruptiva que está melhorando as avaliações de startups
Por Min Jeong Lee
07 de Agosto, 2023 | 05:38 AM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — É provável que o Vision Fund do SoftBank Group Corp. retorne à lucratividade após cinco trimestres de perdas, graças a uma recuperação alimentada por inteligência artificial (IA) que está melhorando as avaliações de startups.

O conglomerado japonês está lutando para se reerguer depois de perder ¥ 6,9 trilhões (US$ 48 bilhões) na unidade de investimento Vision Fund nos últimos dois anos fiscais. Os analistas esperam um lucro modesto no fundo para os três meses encerrados em junho, enquanto o SoftBank como um todo provavelmente reportará um lucro de cerca de ¥73 bilhões na terça-feira, de acordo com a média das estimativas dos analistas.

Se o fundador do SoftBank, Masayoshi Son, poderá agora partir para a ofensiva e buscar novos negócios, depende da oferta pública inicial da Arm Ltd. Seu projetista de chips está tentando levantar até US$ 10 bilhões em uma estreia no mercado já em setembro, com uma avaliação entre US$ 60 bilhões e US$ 70 bilhões. No limite máximo de sua meta de captação de recursos, a Arm seria a maior estreia tecnológica já registrada, depois da Alibaba Group Holding Ltd. e da Meta Platforms Inc.

A obsessão pela inteligência artificial provocou um aumento nas avaliações dos pares da Arm. O valor da Nvidia Corp. ultrapassou o limite de US$ 1 trilhão este ano, enquanto o Nasdaq 100, um indicador de ações de tecnologia, registrou seu melhor desempenho de janeiro a junho deste ano.

PUBLICIDADE
As ações da SoftBank flutuaram de acordo com o sentimento sobre o setor de tecnologiadfd

O SoftBank oferece aos investidores uma maneira de investir na Arm como uma peça de IA antes de sua listagem, disse Kirk Boodry, analista da Astris Advisory. “Uma nova corrida depois que um prospecto público for lançado não seria nada surpreendente”, disse ele.

As participações públicas do Vision Fund aumentaram cerca de US$ 1,1 bilhão no trimestre encerrado em junho, segundo estimativas de Boodry. A DoorDash Inc. e a Grab Holdings Ltd. estavam entre as maiores contribuidoras, subindo 20% e 14%, respectivamente, durante o período. A Coupang Inc. avançou 9%. As ações do próprioSoftBank subiram 31% durante o mesmo período, marcando seu melhor desempenho em três anos.

Somente em julho, o portfólio público da unidade aumentou US$ 3,9 bilhões em valor, com a DoorDash, a Grab e a Didi Global Inc., da China, todas em alta. Se o SoftBank puder manter esse ritmo pelo resto do trimestre, o Vision Fund registrará seu melhor desempenho em uma base agregada desde janeiro-março de 2021, disse ele.

PUBLICIDADE

“Não estou convencido de que já estamos completamente fora de perigo”, pois os ganhos de julho podem acabar sendo efêmeros, enquanto “a tecnologia parece ter um preço perfeito (novamente)”, disse Boodry. Ainda assim, “vale a pena destacar” a recuperação e a alta do Arm deve oferecer suporte mesmo que o Vision Fund pareça fraco, comentou.

O primeiro Vision Fund do SoftBank foi lançado em 2017 com o apoio dos fundos soberanos da Arábia Saudita e de Abu Dhabi, além de investimentos de empresas como Apple Inc., Foxconn Technology Group e Qualcomm Inc. Mas o fundo e um segundo tiveram dificuldades com perdas em suas apostas em startups, com o Vision Fund reportando uma perda recorde de ¥ 4,3 trilhões (US$ 30 bilhões) no ano até março.

A carteira do Vision Fund mostra sinais de recuperaçãodfd

Veja o que os analistas estão dizendo:

Macquarie (Paul Golding)

  • Aumentou o preço-alvo do SoftBank em 10%, para ¥ 8.250, em julho.
  • Considera a avaliação da Arm em US$ 80 bilhões, com base em uma média de vários cenários de ganhos e múltiplos de pares aplicados.
  • A arquitetura da Arm é tão onipresente entre os projetistas e fabricantes de chips que ela pode estar mais isolada de qualquer problema mais amplo do mercado do que seus clientes individuais.
  • As métricas do Vision Fund permanecem sólidas no quarto trimestre fiscal, com 98% do Vision Fund 1 e 90% das empresas do Vision Fund 2 tendo mais de 12 meses de liquidez. “Isso contribui para uma história cada vez menos arriscada.”
  • O desconto médio de quatro anos da empresa em relação ao Valor Patrimonial Líquido tem sido de cerca de 45%, mas um desconto de 37,5% é suficiente, com a participação no Alibaba vendida, as partes arriscadas em sua maior parte amortizadas e as principais participações prestes a se tornarem mais líquidas.

Galliano’s Latin Notes (Victor Galliano)

  • A avaliação desejada pelo SoftBank e pela Arm, de US$ 80 bilhões, implica “um múltiplo histórico de preço sobre vendas de 28,4x”. Essa avaliação parece “fantasiosa”, de acordo com uma nota publicada pela Smartkarma.
  • O surgimento da Nvidia como um potencial investidor âncora no IPO da Arm impulsionou as ações do SoftBank, mas “ainda há uma grande disparidade entre os grupos em termos da avaliação potencial da Arm”.
  • “Essa grande lacuna nas expectativas de avaliação precisa ser resolvida.” Vê a melhor avaliação possível para a Arm na faixa de US$ 40 bilhões a US$ 45 bilhões, “o que proporcionaria um aumento de 10% a 15% no NAV”.

Bloomberg Intelligence (Sharon Chen)

  • A forte liquidez do SoftBank e o LTV mais baixo após a monetização da Alibaba ajudarão a empresa a resistir aos ventos contrários, enquanto o IPO planejado da Arm estabilizará ainda mais seu perfil de crédito.
  • O foco está na avaliação da Arm e no uso dos recursos da IPO. “Se a empresa atingir sua meta de avaliação de US$ 60 bilhões a US$ 70 bilhões no IPO, isso seria positivo, pois ela poderá recomprar ações e fazer ofertas de títulos, mantendo a margem de manobra para investir.”

Bloomberg Intelligence (Marvin Lo)

  • O SoftBank pode voltar a investir, mas “o risco de execução continua alto”, especialmente se a avaliação da IPO da Arm não atingir o limite máximo da faixa de US$ 30 bilhões a US$ 70 bilhões.
  • A receita da Arm poderia cair em meio à desestocagem de chips para smartphones.
  • Vê uma chance razoável de um novo programa de recompra de ações, já que o SoftBank pode precisar manter sua relação preço-valor contábil acima de 1 para evitar exigências adicionais de listagem impostas pela Bolsa de Valores de Tóquio.

--Com a colaboração de Vlad Savov

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

SoftBank faz joint venture de US$ 100 mi com Symbotic para apostar em IA

Este bilionário da indústria tech faz um alerta sobre a venda de produtos com IA